Athletico-PR derrota Goiás em casa e mantém embalo no Brasileirão

Athletico-PR derrota Goiás em casa e mantém embalo no Brasileirão

Furacão encaixou quarta vitória seguida na temporada

Por
AE


publicidade

O Athletico Paranaense manteve a série positiva e alcançou a sua quarta vitória consecutiva ao bater o Goiás, por 2 a 1, nesta quarta-feira à noite, na Arena da Baixada, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Como já tinha vencido o Fortaleza por 2 a 0, o atual tricampeão paranaense aparece na liderança com seis pontos. O Goiás, em sua primeira apresentação, segue sem pontuar. Na primeira rodada, o time goiano teve seu jogo com o São Paulo adiado porque nove jogadores testaram positivo para a covid-19.

 

Logo nos primeiros minutos o desenho do jogo ficou bem definido. O Athletico teve as voltas de alguns titulares importantes como o goleiro Santos, o zagueiro Thiago Heleno, além do volante Wellington e armado num ofensivo esquema 4-3-3. O Goiás, como esperado, entrou no defensivo 4-4-2, com quatro homens de marcação no meio-campo.

 

No ataque, o time paranaense criou boa chance aos 16 minutos, quando Vitinho soltou a bomba e o goleiro Marcelo Rangel espalmou. Três minutos depois um susto em campo, quando Fernando Canesin foi atingido na cabeça por uma cotovelada de Daniel Bessa.

 

O atlheticano caiu desacordado, sentindo dificuldade para respirar e até a ambulância entrou em campo, com seis minutos de paralisação. Em seguida ele foi encaminhado para exames mais detalhados ao hospital Marcelino Champagnat. Mas nada de mais grave acabou constatado.

 

Já com Léo Citaddini no lugar de Canesin, o time da casa tentou manter seu ritmo. Ficou mais tempo com a bola nos pés e chegou ao seu gol aos 31 minutos com Vitinho. Ele recebeu a bola do lado esquerdo, ajeitou e bateu no ângulo esquerdo de Marcelo Rangel que saltou sem chances de defesa.

 

Vitinho continuava levando perigo à defesa goiana, toda acuada. Aos 47 minutos, após cruzamento, ele cabeceou na trave direita de Marcelo Rangel que deu um bico na bola após o desvio no zagueiro Fábio Sanches.

 

Mesmo com 80% de posse de bola o Athletico acabou castigado num lance aparentemente despretensioso. Aos 53 minutos, Rafael Vaz cobrou falta e a bola tocou na barreira. O árbitro Diego Pombo Lopez consultou o VAR e viu um toque na mão de Thiago Heleno, marcando pênalti e penalizando o zagueiro com cartão amarelo. Aos 57 minutos, Daniel Bessa cobrou bem, deslocando o goleiro Santos que caiu de um lado e a bola entrou do outro.

 

O Goiás voltou com duas mudanças no segundo tempo. Entraram o lateral Pintado e o meia-atacante Douglas Baggio, que deixaram o time mais equilibrado em campo. Além do Goiás marcar melhor, o Athletico se ressentia de uma melhor participação dos seus meias de criação: Nikão e Marquinhos Gabriel.

 

Apesar do domínio territorial, o time paranaense não conseguia finalizar com perigo, mas ficou em vantagem aos 30 minutos. Após cruzamento fechado de Nikão e falha do goleiro Marcelo Rangel, o esperto Vitinho evitou a saída de bola que sobrou livre para o complemento de Carlos Eduardo, um meia revelado no Goiás, fazendo valer a lei do ex.

 


Na terceira rodada, o Goiás vai enfrentar o Palmeiras, sábado, às 21h30, em São Paulo. O Athletico vai pegar o Santos, domingo à noite, na Vila Belmiro.