Briatore quer um milhão de euros da FIA
capa

Briatore quer um milhão de euros da FIA

Ex-chefe da Renault apresentou um recurso para obter a anulação de sua expulsão da F-1

Por
AFP

Briatore quer um milhão de euros da FIA

publicidade

O ex-diretor da escuderia Renault F-1 Flavio Briatore quer que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que baniu o italiano da Fórmula 1, pague um ressarcimento de um milhão de euros (cerca de R$ 2,5 milhões), informa o jornal britânico "The Guardian". Briatore apresentou um recurso contra a FIA para obter a anulação de sua expulsão por toda a vida da Fórmula-1. O Tribunal de Grande Instância de Paris examinará a ação no dia 24 de novembro.

Segundo o italiano, a FIA não seguiu normas nem procedimentos apropriados ao tomar a decisão e por isto exige um ressarcimento mínimo de um milhão de euros (1,4 milhão de dólares) por danos a sua reputação. Em 21 de setembro Briatore foi banido da F1 pelo Conselho Mundial da FIA, enquanto o ex-diretor técnico da Renault Pat Symonds foi suspenso por cinco anos pelo caso 'Cingapuragate'.

O brasileiro Nelsinho Piquet admitiu ter provocado um acidente no Grande Prêmio de Cingapura de 2008, a pedido dos diretores da escuderia Renault, para favorecer o companheiro Fernando Alonso, que venceu a prova. O Guardian afirma que Symonds se unirá ao recurso e que Briatore alegará que o ex-presidente da FIA Max Mosley atuou com o desejo de vingança pessoal. Mosley e Briatore, que representava a Associação de Escuderias de Fórmula 1, tiveram disputas acirradas em 2009.