Diego Costa aceita pagar multa após reconhecer fraude fiscal

Diego Costa aceita pagar multa após reconhecer fraude fiscal

Atacante hispano-brasileiro do Atlético de Madrid pagou 543 mil euro e se livrou de seis meses de prisão

Por
AFP

Diego Costa foi multado em 543 mil euros (pouco mais de R$ 3 milhões) depois de reconhecer uma fraude contra o tesouro espanhol


publicidade

O atacante hispano-brasileiro do Atlético de Madrid, Diego Costa, foi multado em 543 mil euros (pouco mais de R$ 3 milhões) depois de reconhecer uma fraude contra o tesouro espanhol de mais de um milhão de euros (R$ 5,8 milhões), informaram fontes judiciais nesta quinta-feira. O atleta havia sido condenado a seis meses de prisão, mas a pena foi convertida, após um acordo com a promotoria, em uma multa de 36 mil euros, à qual é adicionada outra multa de 507.208 euros pelo valor fraudado.

O jogador já havia pago em agosto passado "1,14 milhão de euros, quitando totalmente a dívida fiscal, incluindo juros", o que facilitou o acordo com a Justiça espanhola, diz a decisão judicial. O atacante “rojiblanco” compareceu ao Tribunal Provincial de Madri nesta quinta-feira, acompanhado por seus advogados, para um breve julgamento, onde ele só precisou ratificar seu acordo com a promotoria.

Diego Costa, foi acusado de não ter incluído em sua declaração de imposto de renda do ano de 2014, na qual assinou seu contrato de transferência para o Chelsea, seus ganhos com este contrato com o clube inglês. Segundo a Justiça espanhola, essas remunerações pagas pelo clube inglês "totalizaram 5.150.622,39 euros, declarando a referida receita no Reino Unido, sabendo que estavam sujeitas a remuneração na Espanha".

Diego Costa também ocultou "1.371.098,31 euros correspondentes a rendimentos obtidos com a exploração de seus direitos de imagem".  Costa deixou o Atlético no final da temporada de 2014 para se juntar ao Chelsea, de onde voltou para o time madrilenho em janeiro de 2018.

Nos últimos anos, as autoridades fiscais espanholas têm acompanhado de perto astros do futebol como ocorreu com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo que foram condenados por fraude fiscal.


O último caso foi o do ex-jogador do Real Madrid Xabi Alonso, absolvido em novembro passado de uma suposta fraude fiscal de 2 milhões de euros cometida enquanto jogava pelo time merengue.