Grêmio e Inter deverão treinar fora do Rio Grande do Sul

Grêmio e Inter deverão treinar fora do Rio Grande do Sul

Declaração do prefeito Marchezan "liberando" clubes a saírem aumenta pessimismo sobre liberação de treinos coletivos

Correio do Povo

Grêmio tem viagem agendada segunda-feira para Criciúma, onde poderá trabalhar de forma coletiva no CT do Criciúma

Tudo indica que os dois principais clubes do Rio Grande do Sul, a partir da próxima semana, partirão rumo a Santa Catarina para evoluir seus treinamentos. Com a pandemia atingindo seus piores indicadores em Porto Alegre, a saída para a dupla Gre-Nal é buscar alternativas que possibilitem avançar na preparação para os jogos. A exaustão de treinos físicos chegou ao limite. Nesta quarta-feira, o prefeito Nelson Marchezan Júnior “avalizou” a ideia dos clubes de dar sequência às atividades em outro local. 

“Temos uma relação muito boa com o Grêmio e com o Inter. Se há uma opção de treinar em outro local, dentro dos custos dos clubes, onde eles tenham segurança que não haverá problema pelos próximos meses, acho uma opção válida”, disse o prefeito em entrevista à Rádio Guaíba. Nos bastidores, os dirigentes colorados e gremistas acreditam que o Gauchão será retomado em 26 de julho, cumprindo projeto da Federação Gaúcha de Futebol (FGF). O Brasileirão está previsto para iniciar em 9 de agosto. 

“Óbvio que, como porto-alegrenses, somos orgulhosos de ter o Grêmio e o Inter, pois trazem benefícios para a nossa sociedade e não ficamos felizes com isso. Gostaríamos de estar em outro momento, mas estamos em um período de contaminação elevado”, comentou Marchezan, justificando a manutenção da restrição nos treinos físicos em função da demanda de leitos de UTI na Capital. 

O Grêmio tem viagem agendada segunda-feira para Criciúma, onde poderá trabalhar de forma coletiva no CT do Criciúma. A delegação deverá ficar hospedada na cidade de Nova Veneza, em local reservado. O deslocamento dos jogadores em dois ônibus e acomodação em quartos individuais estão entre as medidas restritivas que o Grêmio vai colocar em prática. Renato Portaluppi se juntará ao grupo na segunda ou terça.

No Inter, ainda há a esperança de liberação para uma nova etapa de treinos, com contato físico liberado. O governo do Estado emitiu sinais de que daria a permissão, mas a nova fala de Marchezan trouxe de volta o pessimismo. Se não houver a autorização entre hoje e amanhã, o Inter também seguirá para Santa Catarina. A comissão técnica pediu pelo menos duas semanas de trabalhos com contato físico antes do primeiro jogo do Gauchão, que deve ser um Gre-Nal. 

“Estamos trabalhando com várias opções e ainda não temos uma sede definida. Florianópolis é uma alternativa, e o Avaí já colocou as instalações à disposição”, comentou o vice-presidente de futebol, Alessandro Barcellos.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895