“Comigo qualquer pingo vira uma tempestade”, afirma Renato
capa

“Comigo qualquer pingo vira uma tempestade”, afirma Renato

Em meio à pandemia, técnico do Grêmio jogou bola em praia carioca no fim de semana

Por
Correio do Povo

Técnico do Grêmio segue no Rio de Janeiro


publicidade

Flagrado jogando "altinha"  em uma praia carioca e alvo de uma nota oficial do Grêmio, o técnico Renato Portaluppi comentou o caso em entrevista ao Correio do Povo. Ele garantiu que segue protocolos de segurança e que sua ida à orla foi rápida. Ele também demonstrou desconforto com a repercussão: “Comigo qualquer pingo vira uma tempestade”. 

A ida de Renato à praia ocorreu neste fim de semana, no momento em que o Brasil ultrapassou os 50 mil mortos por Covid-19, sendo que o Rio tem quase 20% dos óbitos do país, além de 93,3 mil casos da doença. Os números, porém, não desencorajaram passeio do treinador, que assegurou estar se precavendo: “Desde o início da pandemia eu tenho tomado todos os cuidados e agora não foi diferente. Fiquei menos e uma hora na praia, dei um mergulho e dei dois chutes na bola”, relatou. “Isso é algum crime?”


Renato, que foi submetido a uma cirurgia cardíaca no início deste ano, segue no Rio de Janeiro por recomendação médica do próprio Grêmio. Ele lembrou que, estando em seu domicílio, não gera custos de moradia ao clube e salientou que não teria nem porque estar na capital gaúcha neste momento: “Não estou em Porto Alegre porque não tenho função nesse momento. Não posso juntar os jogadores para fazer um treino”.