Dirigente licenciado, Nestor Hein diz que VAR não funcionou em jogo do Grêmio

Dirigente licenciado, Nestor Hein diz que VAR não funcionou em jogo do Grêmio

Arbitragem solicitou imagens da transmissão de TV para analisar lance que teria ocorrido no Gre-Nal do segundo turno Brasileirão

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Árbitro Luiz Flávio de Oliveira não conseguiu verificar o lance do pênalti de Kannamann no Gre-Nal devido a um problema técnico no VAR

publicidade

O dirigente licenciado do Grêmio, Nestor Hein comentou na manhã desta segunda-feira durante o programa Agora, da Rádio Guaíba, que o VAR não teria funcionando em um lance capital de um jogo do clube no Campeonato Brasileiro. O advogado que participa do programa como comentarista não citou nominalmente o Gre-Nal, mas deixou claro que o árbitro da partida não teve acesso ao lance para decidir se marcaria o pênalti ou não.

“Teve um jogo que nós recebemos...  que o Grêmio participou, que o juiz queria acessar o VAR, mas não foi chamado, pois não havia como o VAR mostrar para o juiz o lance. Deu problema técnico. O juiz não tinha acesso ao VAR”, disse. “Não se consegue em tempo hábil os áudios do VAR para manejar recursos no STJD ”, reclamou.

O repórter da Rádio Guaíba, Gutiéri Sanchez, confirmou a informação que o equipamento eletrônico teria dado problema no Gre-Nal do segundo turno do Brasileiro, no Beira-Rio. Segundo o jornalista, o VAR funcionou durante todo o clássico, mas teria travado no lance do pênalti do zagueiro gremista Kannemann.

Para que o juiz do VAR, o paraibano Wagner Reway, auxiliasse o árbitro paulista Luiz Flávio de Oliveira, a equipe teria solicitado a liberação das imagens da emissora que transmite a partida. O incidente não costa na súmula do Gre-Nal publicada no site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Nos vestiários, Grêmio reclamou que o árbitro não viu o replay do lance

Logo após a derrota no Gre-Nal, do Beira-Rio, o técnico Renato Portaluppi reclamou bastante da arbitragem. “O árbitro do VAR deu o pênalti e prejudicou a equipe do Grêmio, e aí? O Luiz Flávio não teve a capacidade de olhar o VAR e tomar a decisão. O Grêmio foi de novo prejudicado pelo lance do VAR”, criticou. “Não foi pênalti e o cara do VAR deu. Isso prejudica o trabalho de todo um ano de um clube”, reclamou o técnico.

O presidente Romildo Bolzan fez coro as reclamações do técnico e pediu mudanças drásticas na arbitragem brasileira. Entretanto, descartou fazer uma reclamação formal para a CBF.

“Chegamos à conclusão que não adianta mais (reclamar com a entidade). Tem que haver uma mudança drástica da forma de qualificar a arbitragem e uma mudança nos protocolos do VAR”, afirmou. “Não vale mais a pena questionar esse tipo de situação”, disse. “O tamanho do prejuízo já está feito pela arbitragem brasileira”.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895