Grêmio aguarda retorno de documentos do Atlético de Madrid para anunciar Caio Henrique
capa

Grêmio aguarda retorno de documentos do Atlético de Madrid para anunciar Caio Henrique

Presidente do Tricolor, Romildo Bolzan Jr. disse que já assinou a documentação referente ao jogador

Por
Correio do Povo

Jogador tem 22 anos e faz parte da Seleção Pré-Olímpica

publicidade

Alertando que o Grêmio tem uma limitação de folha e procura ser disciplinado, o presidente do clube, Romildo Bolzar Jr. afirmou que o Tricolor ainda busca novos reforços e garantiu que as negociações pelo lateral Caio Henrique estão em fase avançada. "O Grêmio já assinou a documentação referente a Caio Henrique e aguarda o retorno dos documentos do Atlético de Madrid", afirmou o dirigente. Segundo ele, a diretoria busca um goleiro, voltantes, laterais e atacantes.

Romildo evitou confirmar a contratação de Vanderlei, do Santos, para ser o novo camisa 1. "Temos uma negociação quase finalizada, mas ainda não assinamos", comentou, alertando também para muitos rumores no desejo de contratar o atacante Pedro, que assinou com o Flamengo. "O Grêmio tinha uma negociação, mas tínhamos um limite e nunca nos afastamos dele. Nunca se imaginou apresentar 11 milhões de euros ou o Kannemann no negócio", afirmou.

Para além dos reforços, o presidente disse que o clube precisa manter o equilíbrio financeiro. "Iremos nos reforçar no ataque. O restante será abastecido pelo plantel atual e pela situação da base", disse. Sobre critérios para novas contratações, Romildo analisou que não se trata de uma lógica matemática. "Quando tu contrata, tu tens a margem de erro. Não estamos apurando isso como uma questão matemática. Por exemplo, o Vizeu, quando veio, chegou com muita expectativa, mas lesionou. Pode até ter essa perspectiva de acidente, mas não esperávamos que ele ficasse quatro meses parado", finalizou.

André e Tardelli

Romildo também comentou a saída do atacante Diego Tardelli do clube. "A situação já vem de algum tempo. É notório que ele tinha pedido pra sair. Na madrugada de hoje, as partes se entenderam de forma harmoniosa e acertamos um valor que vale a pena para as duas partes. Atendeu muito bem ao Grêmio e ao jogador. Estamos todos ajustados. Desejamos sorte na carreira", comentou o presidente, completando que é uma situação diferente da de André.

"Com ele (André), eu tinha uma indignação por conta das redes sociais e sobre como se tratava o tema. Continuo achando que essas situações são afrontosas à dignidade humana. O jogador tem que estar preparado, mas a sua família, seus amigos não precisam sofrer. Não acho razoável que o jogador venha para o clube para sangrar. O ambiente tem que ser natural, bom.  O Tardelli entendeu esse processo e acabou fazendo a rescisão de maneira muito tranquila para ambas as partes. O André, se tiver alguma situação, vamos examinar. Se não tiver, vai continuar", concluiu.