Grêmio eterniza Felipão, Galatto, Osvaldo e Cacalo na Calçada da Fama

Grêmio eterniza Felipão, Galatto, Osvaldo e Cacalo na Calçada da Fama

Atual e histórico técnico gremista, dois ex-atletas e dirigente foram homenageados pelo Tricolor nesta segunda-feira

Correio do Povo

Tricolor prestou homenagens aos seus ídolos

publicidade

O Grêmio eternizou o nome de ídolos em sua Calçada da Fama nesta segunda-feira. Em cerimônia que marcou o começo das celebrações dos 118 anos do Tricolor, o ex-presidente, Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo; do atual técnico e multicampeão Luiz Felipe Scolari; e dos ex-atletas, Galatto e Osvaldo, deixaram suas marcas no cimento e na história gremista. O evento aconteceu na Arena em Sessão Solene do Conselho Deliberativo. 

O primeiro a colocar sua marca na Calçada da Fama do Grêmio foi o ex-presidente Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, de trajetória vitoriosa na década de 90 com passagem pela vice-presidência de Futebol por quatro anos seguidos e com participação como presidente que conquistou de forma invicta a Copa do Brasil de 1997: “agradeço a toda a torcida do Grêmio, que sempre esteve ao nosso lado. Essa homenagem emociona e vai ao fundo do coração”, declarou.

Em seguida, o homenageado foi o técnico Luiz Felipe Scolari, atual comandante gremista e treinador campeão da Libertadores, Recopa Sul-Americana, Brasileiro e Gaúcho na década de 90, além de conquistar o Mundial com a seleção brasileira em 2002. Felipão relembrou Oswaldo Rolla e Carlos Froner, nomes ligados ao Grêmio: “Além de ser gremista desde que nasci, fui abençoado de ter a oportunidade de viver o Grêmio. Eu vivo o Grêmio”, destacou.

Na sequência, o ex-goleiro Galatto colocou suas mãos no cimento da Calçada da Fama por sua atuação na Batalha dos aflitos de 2005. Falando aos canais oficias do clube, o goleiro não escondeu a emoção: “Meu sonho era vestir a camiseta do Grêmio pelo menos uma vez na vida, ter uma foto com a camisa do Grêmio. Mas Deus foi bom demais comigo. Hoje, estou realizando um sonho de criança e o sonho da minha família”, falou.

Para finalizar, o ex-meia Osvaldo, campeão mundial de 1983, foi homenageado. Com nove títulos conquistados com a camisa gremista, teve participação fundamental também na conquista da Libertadores de 1983, sendo o goleador do Grêmio naquela competição, e do bicampeonato Gaúcho, se destacando como goleador e autor do gol do título de 1986. Atuou em 266 jogos e marcou 103 gols: “Foi um grande orgulho vestir a camisa do Grêmio. Fiz com o coração. Agradeço à torcida do Grêmio, aos conselheiros que escolheram meu nome e aos companheiros que me ajudaram a alcançar essa honra”, finalizou.

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895