Grêmio mantém base de 2016 apesar de renovação
capa

Grêmio mantém base de 2016 apesar de renovação

Tricolor modificou fotografia nos últimos três anos com atletas da base

Por
Rafael Peruzzo

Geromel é um dos remanescentes da geração de 2016

publicidade

A mudança profunda no grupo de jogadores que o Grêmio já começou a colocar em prática não significa o fim do ciclo de um time vencedor. A base da equipe que encerrou o jejum de títulos em 2016 e iniciou uma trajetória que devolveu o clube ao caminho das conquistas será mantida na próxima temporada. “Eu não diria que é fim de um ciclo. Para alguns jogadores, sim. Mas nós vamos manter uma base com Geromel, Kannemann, Cortez, Maicon, atletas que estão conosco há bastante tempo, o Everton também”, diz o presidente Romildo Bolzan Júnior. “Daquele time campeão da Copa do Brasil em 2016, saíram Walace, Pedro Rocha, Douglas... Mas aí chegou o Arthur em 2017. A grande vantagem do Grêmio é essa renovação por dentro, e não trazer jogadores por fora”, exemplifica. 

“Quando o Pedro Rocha saiu, já tínhamos substituto. O Arthur foi embora e tinha outro chegando, o Walace foi a mesma coisa. Agora tem o Ferreira chegando, o Jean Pyerre já é uma realidade. Nós temos um processo de renovação. O ciclo, na verdade, são jogadores que estão se incorporando ao elenco profissional mas que há muito tempo vivenciam a cultura do clube. Quando você traz esses jogadores, você não está renovando, está incluindo”, destaca Bolzan.

O presidente vem acumulando a função de vice-presidente de futebol. E se mostra um profundo conhecedor das categorias de base ao apontar os jogadores que ele considera bastante promissores e que estarão sendo utilizados durante o ano de 2020. “Nós temos o Felipe (lateral-direito) que está chegando, o Guilherme Guedes (lateral-esquerdo) voltando da Ponte Preta, para a posição. De volantes temos o Frizzo, o Varela, tem o Araújo, o Darlan. Quero citar também o Jonatha Robert e o Guilherme Azevedo, são dois jogadores extremamente importantes, que fazem o lado de campo e a função de ponta de lança. São novos nomes, mas que estão aqui há bastante tempo. Eu valorizo muito a cultura do clube nessas horas”, comentou.