Grêmio monitora situação de Douglas Costa com a Juventus

Grêmio monitora situação de Douglas Costa com a Juventus

Oficialmente, direção nega negociação pela contratação do meia-atacante

Correio do Povo / Rádio Guaíba

Jogador está emprestado ao Bayern de Munique e tem contrato com a Juventus até 2022

publicidade

*Com informações do repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba

A negociação pelo retorno de Douglas Costa ao Grêmio está longe de ser simples e vem, inclusive, sendo negada pela alta cúpula gremista. No entanto, de acordo com o repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba, o Tricolor mantém conversas com o meia-atacante e está em "compasso de espera" enquanto o jogador busca sua liberação com Juventus, da Itália, onde tem contrato até 2022. A expectativa é de que o negócio avance por algum tempo, mas a equipe gremista tem um acordo verbal e já sabe quanto irá pagar e quanto precisará investir para contar com o atleta de 30 anos. 

Na noite desta segunda-feira, o tema voltou após Douglas Costa "incendiar" as redes sociais com uma postagem enigmática e gerar expectativa nos torcedores. "Eu conto ou vocês contam?", publicou. Na atual temporada, o jogador "subiu o tom" em suas manifestações indicando para uma possível volta. 

Atualmente emprestado ao Bayern de Munique, o meia não será aproveitado pelos alemães e – na última semana – começou a se reunir com a diretoria da Juventus para conseguir sua rescisão. O jogador teria deixado a primeira roda de conversas confiante. Entre o atleta e o clube italiano existe uma dívida, que pode ser trabalhada na negociação para sua saída. 

Nos últimos dias, um novo cenário foi apresentado ao staff do atleta, mas ainda não foi apresentado para ele. Porém, é uma possibilidade: Douglas Costa renovaria com a Juventus por mais uma temporada e seria emprestado ao Tricolor, com os italianos pagando uma parte de seu salário.

Em meio a isso, o mercado árabe analisa a situação do jogador, mas ele já deixou claro que deseja ou retornar ao Grêmio, ou permanecer na Europa. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895