Na iminência de venda, Grêmio busca aumentar sua parte de direitos econômicos sobre Everton

Na iminência de venda, Grêmio busca aumentar sua parte de direitos econômicos sobre Everton

Depois de receber proposta do Benfica, Tricolor espera posicionamento do clube inglês Everton

Correio do Povo

Gre-Nal de quarta-feira pela final do segundo turno do Gauchão deve ser a última partida do atacante pelo time

publicidade

Após receber proposta oficial de 20 milhões de euros do Benfica por Everton, o Grêmio, que detém 50% dos direitos econômicos do atleta, busca aumentar a porcentagem para obter um lucro maior com a venda do jogador para o time da capital portuguesa. A meta do Tricolor é chegar a 70% do "passe" do atacante. Para tanto, negocia com outras partes, os empresários Gilmar Veloz e Celso Rigo.

Veloz detém 30% dos direitos econômicos, e o clube gaúcho tenta adquirir 15% destes. A direção gremista entrou em contato com ele e ofereceu atletas da base sobre os quais pode lucrar com transações futuras. Já Rigo tem 10%, e o time quer 5% – a abordagem é a mesma. Os outros 10% não são negociáveis e pertencem ao Fortaleza, que revelou e formou o atleta cearense de 24 anos. 

Apesar da iminência de um acerto de contrato entre Benfica e Grêmio, o Tricolor ainda espera uma posição do clube ingês Everton, que também tem interesse no camisa 11. O time do Reino Unido foi notificado da proposta portuguesa e deve se manifestar nas próximas horas. Se uma oferta maior que 20 milhões for feita, fica com "Cebolinha". Caso não busque contato, o jogador vai atuar no futebol português.

O Gre-Nal de quarta-feira pela final do segundo turno do Gauchão deve ser a última partida do atacante pelo time de Porto Alegre. Nas últimas temporadas, ele foi destaque na equipe e consquistou convocações para a Seleção Brasileira.

* Com informações de Rafael Pfeiffer

 

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895