capa

Recuperado, Paulo Miranda projeta volta e arrancada do Grêmio no Brasileirão

Zagueiro não atua desde o Gre-Nal da primeira fase do Gauchão, em 17 de março

Por
Cristiano Munari

Paulo Miranda está próximo de retorno após lesão

publicidade

A direção do Grêmio ainda trabalha para contratar um zagueiro. Antes do anúncio de um novo nome, o técnico Renato Portaluppi recebeu do departamento médico um reforço para a posição. Fora há quase dois meses, Paulo Miranda voltou a treinar com bola nesta semana e deverá ficar à disposição do treinador para o jogo contra o Ceará no próximo domingo, às 19h, pelo Brasileirão, partida em que Kannemann será desfalque por suspensão.

O último jogo de Paulo Miranda foi o Gre-Nal da primeira fase do Gauchão, em 17 de março. Desde então, ele acompanhou de fora a reta final do estadual e a recuperação com a classificação na Libertadores da América. De volta, o zagueiro quer fazer parte de um time que vai buscar se recuperar no Brasileirão após um início sem vitórias nas primeiras quatro rodadas. Em conversa com o Correio do Povo nesta quinta, o zagueiro projetou seu retorno aos gramados.

“Foi uma lesão que exigia um pouco de atenção. A gente procurou trabalhar, fazer as coisas certas para hoje, felizmente, estar bem. É lógico que depois de quase dois meses parado é necessário ritmo de treino para ficar bem. Estou bastante feliz de estar retornando e poder fazer parte dos treinamentos. Voltei nesta semana e agora é seguir trabalhando para ficar à disposição”, disse Paulo Miranda.

Depois do jogo de domingo com o Ceará, o Grêmio já terá o confronto de ida das oitavas da Copa do Brasil diante do Juventude e uma sequência de partidas aos finais e meios de semana. Somado a isso, o clube deverá perder novamente Kannemann para a disputa da Copa América. Será então que Renato Portaluppi irá precisar de Paulo Miranda para ser o companheiro de Geromel na zaga.

“Cabe a mim trabalhar para estar à disposição quando o professor precisar. Estou à disposição. Vamos ver o que o professor vai fazer. Se ele optar por mim, estarei bem para ajudar. Tenho que trabalhar pensando na oportunidade”, afirmou Paulo Miranda, que sofreu a lesão muscular quando vinha tendo boa sequência de jogos e atuações no Gauchão.

“A lesão veio quando estava com ritmo de jogo, bastante feliz pela sequência que estava tendo. Isso faz parte do jogo. Cabe a gente assimilar, procurar erguer a cabeça e trabalhar novamente”, destacou o zagueiro. “Quando você fica na fisioterapia vê os companheiros treinando e jogando sem poder jogar e treinar. Isso é um sentimento triste. Você quer sempre poder ajudar os companheiros e é ruim só olhar. Felizmente, hoje posso treinar e ajudar o Grêmio”, afirmou.

 

Bom ambiente para voltar a vencer

A campanha de apenas dois pontos em quatro rodadas do Brasileirão não tem tirado a confiança do Grêmio. De acordo com Paulo Miranda, o ambiente do elenco é positivo. O zagueiro ressaltou o trabalho feito no dia a dia pelo técnico Renato Portaluppi e garantiu que o Tricolor está pronto obter uma sequência de bons resultados na competição.

“A gente começou bem o Brasileiro, não é o início que se esperava. Mas temos de pensar jogo a jogo. Já enfrentaremos o Ceará fora de casa com o pensamento na vitória. Temos de pensar jogo a jogo, a cada vitória para ir subindo. Não podemos ficar pensando que estamos mal, aqui não tem disso. Temos mais cinco jogos até a parada, o negócio é vencer. Temos de vencer para ficar lá em cima na tabela”, analisou.

Dentro desse bom ambiente interno, Paulo Miranda garantiu que não vê problema na busca da direção por um outro zagueiro. “O Marcelo Oliveira, que vinha jogando na zaga, sofreu uma lesão e isso é normal. Se a direção optar por contratar, o novo jogador vai ser bem recebido. A concorrência aumenta, mas ela é sadia e boa para o Grêmio.

Além do Ceará, o Grêmio vai enfrentar Atlético-MG (casa), Bahia (fora), Fortaleza (casa) e Botafogo (fora) antes da parada do Brasileirão para a Copa América. O Tricolor ainda fará os dois jogos com o Juventude pelas oitavas de final da Copa do Brasil.