Renato: Grêmio não vai mudar modo de jogar contra "seleção" do Flamengo
capa

Renato: Grêmio não vai mudar modo de jogar contra "seleção" do Flamengo

Treinador avaliou que, apesar de fortes, adversários têm pontos fracos, e exaltou chegada à semifinal da Libertadores sem gastar muito

Por
Correio do Povo

Técnico disse que torcerá para o Flamengo caso Grêmio não passe

publicidade

Na véspera da semifinal da Libertadores – e último jogo do Grêmio na Arena pela competição –, o técnico Renato Portaluppi não poupou elogios ao adversário Flamengo, mas exaltou que seu time chegou, sem muitos investimentos, na mesma fase que um clube milionário. Para o comandante gremista, será uma partida “entre as duas melhores equipes do Brasil”, que buscam o gol a todo momento e atuam de maneira parecida: têm como base a posse de bola e a troca de passe. Mesmo contra um rival poderoso, ele garante que o Tricolor manterá seu estilo dentro de campo.

“O Grêmio tem a maneira de jogar, não vai mudar porque é o Flamengo, assim como acredito que eles não vão mudar. Se chegamos jogando dessa forma, vamos mudar para quê? O que está certo não se muda. O Grêmio não escolhe adversário e local, não joga de uma maneira em tal lugar e de outra em outra. Nosso sucesso é isso”, resumiu, acrescentando que quer ver como os comandados de Jorge Jesus se comportarão diante de uma equipe que ataca, porque quase todas jogam se defendendo contra eles.

Renato afirmou que o Rubro-Negro é o favorito para os duelos, por causa dos investimentos feitos na temporada. “Todo mundo sabe que o Flamengo é uma máquina, uma seleção brasileira. Gastaram muito e montaram um grande e elenco. A maioria já jogou na Europa, esteve na seleção”, avaliou. “É favorito, mas isso não credencia na outra fase. As duas equipes estão frente a frente, são 180 minutos. Nem sempre o favorito vence e nunca vou deixar de dar moral para meu grupo. Eles têm a melhor do equipe em termos de elenco, mas dentro do campo são 11 contra 11”, completou.

Apesar dos elogios ao adversário, o treinador disse que os cariocas têm seus defeitos como todas as equipes. “Hoje, fiquei uma hora passando vídeo com meu grupo. São poucos, mas o Flamengo tem pontos fracos. Também apontei os fortes, que são inúmeros. Tiveram mais atenção do que com qualquer outro adversário pela qualidade deles. Preparei minha equipe para enfrentar esse Flamengo poderoso”, garantiu.

Diante de tal cenário, o técnico parabenizou o clubepor chegar à semifinal sem gastar muito. “Descobrimos talentos aqui dentro. É mérito de todos. Me orgulho de estar à frente deste grupo, a cada ano renovando, mas sempre chegando. É a terceira semifinal em três anos”, avaliou. Ele disse que fará de tudo, mas, se a classificação não vier, afirmou que vai torcer para o Flamengo na final da Libertadores. "Ainda mais se tratando de um time argentino", brincou.

Duelo com Jorge Jesus

Questionado sobre as declarações do técnico português Jorge Jesus, Renato disse que esse ambiente ajuda a valorizar ainda mais o duelo. “É normal, é bom, porque ninguém está menosprezando ninguém. Tenho o maior respeito pelo Jesus. A única coisa que falei é que ele faz um excelente trabalho há quatro meses diante de um grande elenco, mas até então o Flamengo não ganhou nada. Tenho certeza que teremos nas duas partidas um futebol competitivo e bonito”, projetou, dizendo que os confrontos atrairão até mesmo torcedores de outros times.

O ex-camisa 7 considerou que o comandante dos rivais é extremamente capacitado e tem mais experiência por ter trabalhado na Europa. Também afirmou que apoia a presença de treinadores estrangeiros, pois “tem espaço para todos”. “É só mostrar competência. O Sampaoli também está fazendo um grande trabalho com o Santos. O Grêmio tem ganhado, eles não, mas nem por isso vamos falar que não são bons treinadores”, disse.