Aguirre comemora organização defensiva e retomada da “identidade” do Inter

Aguirre comemora organização defensiva e retomada da “identidade” do Inter

Técnico ressaltou que vitória inédita em Chapecó trará tranquilidade para grupo se preparar para enfrentar o América-MG

Correio do Povo

Diego Aguirre comemorou as muitas finalizações do Inter contra a Chapecoense, mas destacou que é um dos aspectos que a equipe precisa melhorar

publicidade

O técnico Diego Aguirre comemorou durante a entrevista coletiva, após a vitória por 2 a 1, na Arena Condá, a forma como o Inter se portou no seu jogo de estreia contra a Chapecoense. Apesar de deixar claro que precisa “trabalhar” muitos aspectos da equipe, como as chances desperdiçadas, o uruguaio ressaltou a tranquilidade que o Colorado teve ao não sentir o gol dos catarinenses e a volta da “identidade” do clube dentro das quatro linhas.

“Viemos aqui (em Chapecó) para disputar uma final. Os jogadores lutaram, mostraram qualidade e personalidade. Me senti identificado por eles, que lutaram por cada bola”, disse. “Gostei como o time defendeu. Como se organizou para isso e como superamos a situação adversa. Sofremos um gol no começo do segundo tempo e mantemos a calma. Merecemos a vitória. Uma coisa que temos que melhorar é não perder tantas situações. É bom criar muitas situações, mas temos que ser mais efetivos. É uma das coisas que temos que trabalhar”.

Segundo o site Sofascore, o Inter teve 25 finalizações na partida, com 10 na direção da meta, 11 para fora e quatro travados. Apesar de ter menor posse de bola, 52% contra 48%, teve cinco arremates na goleira dos catarinenses e Daniel fez quatro defesas.

Para o treinador, a vitória é o início da continuação do trabalho que ele tentou implementar em 2015, mas que foi interrompido pela direção. Como a equipe vinha de atuações instáveis, Aguirre acredita que ela foi fundamental para o elenco ter tempo para se adaptar as ideias que ele quer colocar no time.

“O Inter tem uma identidade. Não sou eu. O Inter tem uma identidade de jogar lutando. De ser um time ofensivo. Time grande tem que ganhar sempre e essa mentalidade tem que ter. Tentei em 2015 e acho que deu certo. Estamos recomeçando. Gosto muito que o meu time seja protagonista, mas também é preciso ter um equilíbrio e jogar cada bola com concentração e foco, pois teremos muitas dificuldades. O Brasileirão é muito difícil e temos que entrar absolutamente focados para buscar as vitórias”, concluiu.

O Inter treina nesta sexta-feira, às 15h30min, quando ocorrerá o trabalho regenerativo, e no sábado, às 10h. Após o treinamento, viaja para Belo Horizonte. No domingo, às 20h30min, enfrenta a Chapecoense, pela sétima rodada do Brasileirão, no estádio Independência.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895