Apesar de casos no Inter, Rodrigo Caetano defende a volta do futebol
capa

Apesar de casos no Inter, Rodrigo Caetano defende a volta do futebol

Diretor-executivo do clube entende que testes positivos em assintomáticos comprovam eficiência dos protocolos

Por
Correio do Povo

Inter não cogita, ainda, sair do Rio Grande do Sul, alega Caetano


publicidade

O diretor executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, lamentou o fato de quatro atletas do clube terem testado positivo para a Covid-19 nesta terça-feira, mas ressaltou que o protocolo adotado previa essa possibilidade.

"Lamentamos o fato por conta do diagnóstico, mas, para nós, só comprova que o que fazemos é correto. Esses protocolos são justamente para isso. Hoje é uma nova etapa das medidas sanitárias, inclusive, era previsto que em algum momento, algum atleta testaria positivo. Num universo de 80 pessoas, que transitam no CT no dia-a-dia, termos quatro delas com teste positivo, na quarta bateria de exames, isto comprova que aqui dentro, temos a segurança sanitária necessária", declarou em entrevista à Rádio Guaíba.

No entendimento do dirigente, a testagem de pacientes assintomáticos é um "serviço a sociedade" que os clubes têm condições de exercer e defendeu o retorno do futebol.

"Jogadores estão bem, totalmente assintomáticos, e na semana que vem farão novos testes. Nossos médicos irão acompanhar os seus familiares. Os clubes estão promovendo um serviço a sociedade. Testar pessoas assintomáticas é algo que não é sugerido nem pelo governo", declarou. "Futebol tem condições de voltar sim, inclusive por que no dia dos jogos, o número de pessoas testadas irá aumentar, pois, todas as pessoas envolvidas no jogo serão testadas", explicou Caetano. 

Na avaliação do dirigente colorado, a justificativa do governador do Estado, Eduardo Leite, de que torcedores irão se aglomerar em casa para assistir os jogos não é técnica, e defendeu a volta do futebol. 

"O Protocolo da Federação para realizar os jogos é seguro. A gente observa clubes, inclusive do Rio de Janeiro, que retomaram, que tiveram atletas positivos em algum momento e já estão atuando. Particularmente, tenho esperança que retomemos o futebol para tudo aquilo que representa. Futebol não é só entretenimento, é uma atividade econômica relevante. Nossa atividade fim é o jogo, e vai fazer quatro meses que não jogamos", finalizou.


Inter "ainda" não cogita sair do Rio Grande do Sul

Ao contrário do Grêmio, que deverá ir para Criciúma para realizar treinamentos coletivos, Rodrigo Caetano alega que, neste momento, o Inter não pretende tomar esta atitude, mas não descarta a possibilidade, caso "nada mude".