Direção quer entregar a Aguirre um Inter renovado e mais forte em 2022

Direção quer entregar a Aguirre um Inter renovado e mais forte em 2022

Clube mira vaga direta na Libertadores e projeta maior capacidade de investimento

Fabrício Falkowski

Direção quer entregar a Aguirre um Inter renovado e mais forte em 2022

publicidade

O ano ainda não acabou. O Inter tem um claro e importante objetivo a atingir, que é a conquista de uma vaga, de preferência direta, na próxima edição da Libertadores da América. Mesmo assim, os dirigentes já trabalham na preparação da próxima temporada, que tende a ser menos atribulada que a atual. Diego Aguirre, que faz um bom trabalho segundo a avaliação de quem manda no comando técnico da equipe, seguirá no cargo. A ideia é entregar para o técnico um grupo renovado e mais forte que o atual. As dificuldades financeiras seguirão, mas o clube deve ter um pouco mais de capacidade de investimento. Outros jogadores deverão deixar o Beira-Rio e outros virão, seguindo o trabalho de renovação do elenco.

O objetivo é manter o atual tamanho da folha de pagamentos mensal, que está cerca de R$ 3 milhões menor que em janeiro. Um detalhe importante é que pelo menos mais um jogador deverá ser vendido após o Campeonato Brasileiro, e o ficha número 1 é Yuri Alberto. O centroavante é observado por grandes clubes europeus e já recebeu ofertas. A direção avalia que esse pode ser o negócio que vai devolver fôlego ao clube. Por isso, valoriza o jogador e estima que pode receber pelo menos 15 milhões de euros em uma venda.

Veja Também

Outras peças do atual elenco, como o volante Johnny, o atacante Caio Vidal e o meia Maurício, também são acompanhados por clubes da Europa, mas suas eventuais negociações renderiam valores menos expressivos. Outro fator que anima os dirigentes é a perspectiva cada vez mais próxima da volta do público. É provável que nas próximas semanas o Beira-Rio comece a receber os torcedores mais uma vez, mas em número tão reduzido que a venda dos ingressos não deverá cobrir os custos com a abertura do estádio. Porém, a tendência é ter uma retomada gradual até a capacidade total de público em algum momento do primeiro trimestre de 2022.

A partir daí, a expectativa é de que os associados que se afastaram durante a pandemia retomem o pagamento das mensalidades e novos torcedores ingressem no quadro social, fazendo as receitas aumentarem. Além disso, em 2022, o trabalho de reestruturação administrativa do clube, que incluiu demissões, alongamento de dívidas e renegociação de contratos, apresentará efeitos mais consistentes, dando o fôlego necessário para investimentos no futebol.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895