No apagar das luzes, Inter vence o Atlético-MG de virada no Beira-Rio
capa

No apagar das luzes, Inter vence o Atlético-MG de virada no Beira-Rio

Otero abriu o placar para o Galo, mas Guerrero e Cuesta decretaram o triunfo colorado por 2 a 1

Por
Correio do Povo

Cuesta garantiu o 2 a 1 do Inter sobre o Atlético-MG

publicidade

Até os 36 minutos do segundo tempo, o Inter se despedia de maneira melancólica do Brasileirão. A partir daí, Guerrero e Victor Cuesta entraram em ação e decretaram a vitória de virada do Colorado sobre o Atlético-MG por 2 a 1 na tarde deste domingo. O segundo tento da equipe vermelha saiu aos 52 minutos da etapa complementar. Antes disso, o Galo havia saído na frente, com Otero. Apesar do resultado, a partida não foi boa para a equipe gaúcha, que precisou superar a falta de criatividade para vencer no Beira-Rio. 

Com o resultado, o Inter se beneficiou da derrota do Corinthians para o Fluminense em São Paulo. Dessa forma, o Colorado chegou aos 57 pontos e ficou com a sétima colocação no Campeonato Brasileiro. 

Atlético-MG aproveita distração e sai na frente 

Com a classificação garantida para a pré-Libertadores durante a semana, o Inter começou a se despedir da temporada 2019 com uma formação bem diferente daquelas que foram usadas nos últimos jogos. A presença de Sarrafiore ao lado de D'Alessandro foi confirmada pelo técnico Zé Ricardo, que havia treinado a formação no dia anterior. Além disso, Neílton foi o companheiro de Guerrero no comando do ataque. 

O calor intenso em Porto Alegre e o fato de Inter e Atlético-MG já não terem pretensões na última rodada do Brasileirão colaboraram para um início de jogo vagaroso e sonolento. Um pouco mais desperto, o Galo não demorou muito para aprontar no Beira-Rio. A zaga colorada dormiu no ponto e deixou Otero livre dentro da área. O meia-atacante recebeu a bola, driblou Heitor e colocou de chapa para fazer 1 a 0 aos cinco minutos de jogo. 

O Inter encontrava dificuldades para jogar embora estivesse com dois meias. O Galo, que não tinha nada a ver com isso, seguiu fazendo o seu jogo. Em um escanteio pela esquerda, o time mineiro quase chegou ao segundo gol aos 15 minutos do primeiro tempo. Otero cobrou fechado e a bola pegou no travessão. 

Seis minutos depois, o Inter chegou pela primeira vez com contundência no campo de ataque. Natanael fez boa jogada pela esquerda e cruzou. A zaga atleticana afastou parcialmente e, de sem pulo, D'Alessandro arriscou de fora da área. A bola subiu e caiu rapidamente, mas saiu pela linha de fundo, assustando o goleiro Victor. 

Com a vantagem conquistada logo no início da partida, o Atlético-MG abriu mão da marcação mais alta e optou por monitorar as jogadas coloradas a partir do meio-campo, dando mais terreno aos donos da casa. O Inter passou a ficar com mais posse de bola e investiu em jogadas pelo lado esquerdo, com o lateral Natanael. Era ele o mais procurado por D'Alessandro. Os cruzamentos, no entanto, não surtiam efeito porque Guerrero estava sempre com marcação dobrada. 

Aos 31 minutos, o Inter chegou com perigo na bola parada. Em um escanteio, a bola viajou para dentro da área e sobrou para Guerrero. O centroavante encheu o pé e ela ficou para Sarrafiore. O argentino arriscou um voleio para uma boa defesa de Victor. No mesmo lance, a arbitragem chegou a avaliar um possível toque de mão de Otero, mas após a consulta do VAR a possibilidade foi descartada pela arbitragem. 

O Inter voltou a chegar somente depois dos 40 minutos. Aos 47, em um escanteio, D'Alessandro colocou a bola na área e Edenilson surgiu de surpresa para cabecear. O movimento fez a bola passar à direita do gol de Victor. A etapa inicial chegou ao fim com um Colorado mais disposto a empatar, mas ainda esbarrando na falta de qualidade nas conclusões. 

Inter reage e vira 

O Inter voltou mais a fim de jogo no segundo tempo e tentou fazer pressão logo nos primeiros minutos. A tentativa, porém, parou na falta de criatividade. D'Alessandro sem muita inspiração e Sarrafiore, com uma atuação irregular, não ajudavam no abastecimento de Guerrero. 

A saída era a bola parada. A alternativa que serviu ao Inter no primeiro tempo voltou a ser usada na etapa complementar. D'Alessandro cobrou curto um escanteio e Heitor cruzou da direita. Maidana cabeceou contra o patrimônio e Victor fez grande defesa. Na sobra, Guerrero tentou um voleio, mas errou em bola.  

Aos 13 minutos, novamente Guerrero apareceu no ataque. Desta vez, Cuesta fez o cruzamento da esquerda e o peruano cabeceou para uma grande defesa de Victor. A partir deste lance, a tônica do Inter virou essa: lançar bolas área. O ápice da falta de criatividade apareceu aos 25 minutos, quando Neílton, sozinho e de maneira lotérica, fez um novo lançamento para a área. A bola ganhou tanta altura que quase encobriu Victor. 

Zé Ricardo tentou modificar o panorama da partida com as entradas de Rafael Sobis e Nonato nos lugares de Sarrafiore e Heitor, respectivamente. A intenção era reter mais a bola e ser mais contundente no campo de ataque. 

Só quem jogava era o Inter e na sua melhor chance no segundo tempo o protagonista foi Guerrero. Aos 33 minutos, após novo cruzamento, a bola diretamente para a segunda trave e o peruano cabeceou. A bola ia entrando até que Leonardo Silva evitou o gol. 

Três minutos depois, a insistência de Guerrero surtiu efeito. Nonato recebeu a bola na entrada da área e chutou fraco. A zaga do Atletico-MG não afastou e o centroavante peruano girou rápido e bateu forte, sem chances para Victor para fazer 1 a 1. 

O Inter permaneceu em cima do Atlético-MG e queria porque queria fazer um gol de bola parada. Aos 52 minutos, ele saiu. No último lance do jogo, D'Alessandro cruzou da direita e Cuesta subiu livre para cumprimentar Victor e fazer 2 a 1. A vitória no apagar das luzes serviu para contentar a massa colorada que decidiu comparecer ao Beira-Rio na tarde deste domingo. O clube encerrou a sua participação no Brasileirão 2019 de forma honrosa, ainda que o desempenho não tenha sido o melhor. 

Brasileirão 2019 - 38ª rodada

Inter 2 
Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Cuesta e Natanael; Lindoso, Edenilson, D'Alessandro, Sarrafiore e Neilton; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo
 
Atlético-MG 1 
Victor; Guga, Léo Silva, Maidana e Lucas Hernandez; Martínez, Zé Wellison, Vinicius Goes e Otero; Maicon e Di Santo. Técnico: Vagner Mancini. 
 
Gols: Otero, aos 5/1ºT; Guerrero, aos 36/2ºT e Cuesta, aos 52/2ºT;  
Árbitro: Sabio Pereira Sampaio (DF)
Local: Beira-Rio