Súmula descreve ofensa de Guerrero para quarto árbitro como motivo de expulsão
capa

Súmula descreve ofensa de Guerrero para quarto árbitro como motivo de expulsão

Luiz Flavio de Oliveira relatou ainda que foi alvo de xingamentos por parte do atacante

Por
Correio do Povo

Guerrero ficou furioso ao sentir o sangue escorrendo após cabeçada de Rodrigo Caio, cobrou falta da arbitragem e acabou expulso

publicidade

O árbitro Luiz Flavio de Oliveira publicou na súmula da partida entre Flamengo e Inter, que terminou com a vitória dos cariocas por 3 a 1, que o centroavante Paolo Guerrero foi expulso por fazer um sinal e xingar o quarto integrante da arbitragem, o carioca Grazianni Maciel da Rocha, após a cabeçada que recebeu no rosto do zagueiro Rodrigo Caio. O paulista também informou no documento oficial da partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro que o peruano repetiu as ofensas para ele e teve que “ser contido pelos companheiros” para deixar o gramado.

“Expulso por ofender o 4º árbitro Sr. Grazianni Maciel Rocha, com seu dedo médio em riste, dizendo as seguintes palavras: "f* you, f* you". Após, se dirige em minha direção, socando o ar, chutando o chão e proferindo as seguintes palavras: "f* you, f* you, f* you", necessitando ser contido por seus companheiros para deixar o campo de jogo”, escreveu Luiz Flavio.

Na entrevista coletiva, o técnico Odair Hellmann ressaltou que Guerrero não conseguiu sair do chão no lance que gerou a reclamação, devido a cabeçada de Rodrigo Caio que acertou o rosto do centroavante. Para o treinador, o sangue decorrente do corte no supercílio foi o estopim para a revolta pela não marcação da suposta infração do jogador da equipe carioca.


Corte causado pela cabeçada de Rodrigo Caio na partida contra o Flamengo, pelo Brasileirão - Foto: Instagram Paolo Guerrero / Reprodução / CP

“Foram dois erros: se tivesse dado a falta, o Guerrero não iria se irritar. Ele vinha na minha direção e pedi calma, mas não deu nem tempo, pois sentiu o sangue e saiu fora (virou para o Luiz Flavio de Oliveira). Neste segundo, ele foi expulso. Daí faz o quê com dois jogadores a menos dentro do Maracanã e com 1 a 0 para o adversário? O que os jogadores fizeram, bravura, raça, vontade, comprometimento, posicionamento tático e fecha o centro do campo”, declarou Hellmann.

Luiz Flavio de Oliveira ainda relatou o lance que gerou a primeira expulsão e o primeiro gol do rubro-negro. “(Bruno foi) Expulso por agarrar seu adversário nº 09, sr. Gabriel Barbosa Almeida, dentro de sua área penal, interrompendo uma oportunidade clara de gol”, escreveu.

Luiz Flávio e o histórico de expulsões em jogos de Flamengo e Inter

Inter, Flamengo e Luiz Flávio viveram experiência similar em 2016. Na oportunidade, expulsou William Pottker por dar uma cabeçada em Vinícius Júnior, após ser cobrado pelo jovem atacante. Já a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva pediu e o Tribunal suspendeu o atacante e o meia D’Alessandro, por “agredir” Lucas Paquetá, através de imagens de TV, por dois jogos.

O grupo do Colorado folga nesta quinta-feira e se reapresenta na sexta-feira, às 10h. No sábado, no mesmo horário, ocorre a última atividade antes de enfrentar o Palmeiras. O jogo contra os paulistas está marcado para domingo, às 16h, no estádio Beira-Rio.