Sob o olhar de Aguirre, Inter empata com o Ceará no Beira-Rio

Sob o olhar de Aguirre, Inter empata com o Ceará no Beira-Rio

Edenílson marcou de pênalti e Lima deixou tudo igual, em mais uma atuação ruim do Colorado no Brasileirão

Correio do Povo

Inter e Ceará terminou empatado em 1 a 1

publicidade

O Inter segue sem vencer no Beira-Rio. Em mais uma atuação ruim, o time colorado empatou com o Ceará em 1 a 1, em confronto válido pela quinta rodada do Brasileirão. Sob olhares do novo técnico, Diego Aguirre – que assistiu a partida nos camarotes do estádio – a equipe ainda comandada por Osmar Loss sofreu a maior parte do jogo e criou pouco. 

Ainda assim, o Inter saiu na frente. Edenilson anotou de pênalti aos 7 do primeiro tempo. Mas, pouco a pouco, o Ceará cresceu e chegou à igualdade aos 46, em cobrança de falta de Lima. Com o resultado, o Colorado aos cinco pontos, mesma pontuação dos cearenses, que tem saldo melhor, -2 contra -4.

Na quinta-feira, o Inter vai a Arena Condá enfrentar a Chapecoense, às 19h, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Ceará recebe o Atlético-MG, no mesmo dia e horário, no Castelão.

Bola parada mexe no placar

Sob o olhar do novo técnico Diego Aguirre, o Inter começou a partida pressionado. Aos 28 segundos, Lucas Ribeiro atrasou errado, Daniel saiu da área e afastou a bola com um chutão. A um minuto, Mendoza recebeu pela esquerda, às costas de Heitor, foi à linha de fundo e cruzou na área. Com Léo Borges desatento, Lima chegou, mas finaliza para fora.

Quatro minutos depois, Vinicius derrubou Yuri Alberto dentro da área, o árbitro aguardou a análise do VAR e marcou a penalidade. Dois minutos depois, Edenilson cobrou no ângulo superior esquerdo da meta cearense e abriu o placar.

O Ceará chegou a marcar um gol, mas o árbitro Diego Pombo anulou, já que Messias se apoiou em Cuesta para cabecear. O lance foi analisado no VAR e confirmada a marcação do juiz.

A partir deste lance os visitantes passaram a pressionar o Inter e só não marcaram por detalhe em cruzamentos que passaram dentro da área de Daniel. Aos 26, Gabriel Dias tentou dar um passe dentro da área do Inter, Edenilson escorregou e a bola bateu na mão do meia. O árbitro Diego Pombo primeiro fez sinal de pênalti, aguardou a análise dos analistas do VAR, foi até o monitor e anulou o lance.

A equipe de Guto Ferreira seguiu pressionando e conseguiu o empate aos 46: Lima cobrou falta da intermediária pela esquerda de ataque e colocou a bola no ângulo direito de Daniel. Dois minutos depois, Galhardo pegou um passe errado de Sobral, sozinho no campo de defesa do Ceará, tentou dar uma meia lua no goleiro Vinicius, que saiu da área e deu um toque na bola. O desvio deslocou o atacante do Inter, que ainda assim conseguiu chutar, mas Gabriel Lacerda, perto da linha da meta, conseguiu chutar pela linha de fundo.

No último lance do primeiro tempo, um novo susto: Messias, sozinho, cabeceou à direita da meta de Daniel. Na entrevista de intervalo de jogo, Thiago Galhardo fez um desabafo, afirmando que o Inter precisa conversar mais em campo e ter mais tranquilidade nos passes e  nas conclusões.

Inter volta a ter atuação ruim no segundo tempo

O segundo tempo iniciou da mesma forma do primeiro, com o Ceará perdendo um gol dentro da área do Inter. Sobral avançou pela esquerda de ataque e cruzou. Mendonza tomou a frente de Heitor e cabeceou. A bola atravessou a pequena área e saiu próximo ao poste direito de Daniel.

Cinco minutos depois, Lucas Ramos recebeu passe de Edenilson e passou para Yuri Alberto na intermediária ofensiva. O atacante ajeitou e bateu rente ao poste de meta do Ceará. Aos oito, em um rápido contra-ataque, Mendoza recebeu na meia esquerda e atravessou a bola para Saulo, no outro lado do campo. O atacante finalizou rasteiro, mas a bola saiu pela linha de fundo, próximo ao poste direito de Daniel.

Após este lance, o Inter passou a trocar passes para diminuir o ímpeto do adversário, mas cedia espaços e o Ceará aproveitava para contra-atacar. A equipe colorada seguia com dificuldades de criar oportunidades. Aos 22, Maurício e Caio Vidal entraram no Inter nas vagas de Lucas Ramos e Thiago Galhardo. O Colorado conseguiu melhorar na base da troca de passes, só que o Ceará voltou a dominar as ações ofensivas e criar oportunidades. Aos 35, Lima cobrou falta da direita de ataque, Vina ganhou de cabeça. Dessa vez, a bola passou sobre a meta de Daniel.

Após este lance, Loss colocou Nonato e Peglow e retirou Heitor e Léo Borges. Sem os laterais, Patrick e Edenilson passaram a atuar na posição. Sem conseguir melhorar o rendimento do time, aos 42, Loss colocou o jovem centroavante Vinícius Mello na vaga de Yuri Alberto.

O placar quase foi alterado aos 46. Depois de um rápido contra-ataque, a bola foi cruzada da direita para Mendonza que entrava pela esquerda. Dentro da área e sem marcação, o atacante bateu e o goleiro Daniel salvou com o perna, evitando a derrota. O Inter ainda tentou uma pressão final. Daí, contudo, rendeu apenas um lance, já no último minuto. Patrick cabeceou uma bola alçada e a bola passou por cima, mantendo o jejum do Inter dentro de casa. 

Campeonato Brasileiro – 5ª rodada

Inter (1)
Daniel; Heitor (Nonato), Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Léo Borges (Peglow); Dourado, Edenilson, Patrick e Lucas Ramos (Maurício); Galhardo (Caio Vidal) e Yuri Alberto (Vinícius Mello). Técnico: Osmar Loss

Ceará (1)
Vinicius; Gabriel Dias, Messias, Gabriel Lacerda (Buiu) e Bruno Pacheco (Kelvyn); Fernando Sobral, Marlon (Charles), Jorginho (Vina), Lima (Hélio Borges) e Mendonza; Saulo Mineiro. Técnico: Guto Ferreira

Gols: Edenílson (7 min/1°T), Lima (46 min/1°T)
Cartões amarelos: Lucas Ribeiro e Léo Borges (I) e Marlon, Fernando Sobral e Vinicius (C)
Cartões vermelhos: -

Árbitro: Diego Pombo (BA)
Auxiliares: Jucimar dos Santos Dias e Edevan de Oliveira Pereira (Ambos da BA)
Árbitro do VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga e Carlos Henrique Cardoso de Souza (Ambos do RJ)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895