Moro liga para autoridades paraguaias sobre caso Ronaldinho
capa

Moro liga para autoridades paraguaias sobre caso Ronaldinho

Ministro da Justiça telefonou para obter dados, mas decisão paraguaia será respeitada

Por
R7

Informação sobre a ligação foi confirmada pela assessoria do ministro Sergio Moro


publicidade

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, telefonou para autoridades paraguaias neste segunda-feira (9) para obter mais informações  sobre a situação do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e do irmão dele, Roberto Assis. Eles foram detidos na sexta-feira (6) em Assunção, portando documentos falsos. 

Ronaldinho e o irmão, que é empresário do ex-jogador, foram flagrados com passaportes paraguaios adulterados logo após chegarem à capital do Paraguai.

A informação sobre a ligação foi confirmada pela assessoria do ministro Sergio Moro. O contato foi feito inicialmente apenas para obtenção de informações, e o governo brasileiro destaca que o Paraguai é soberano para tomar decisões de acordo com as suas leis.

No sábado (7), a juíza de plantão Clara Diaz negou o pedido de prisão domiciliar feito pelos advogados de defesa e decretou prisão preventiva de ambos por seis meses.

Segundo a Justiça do Paraguai, se a defesa comprovar que os irmãos não representam risco para a sociedade e não teriam planos de fuga para o Brasil, que por lei não extradita seus cidadãos, eles poderiam sair da prisão antes.

Para decretar a prisão, a juíza atendeu o pedido do Ministério Público do Paraguai, que, na quinta-feira (5), havia decidido não abrir processo formal contra o ex-jogador e seu irmão.


Dois dias depois, porém, houve a desconfiança de que ambos poderiam deixar o país e, tanto a juíza quanto o Ministério Público acolheram o pedido feito anteriormente pela Procuradoria Geral paraguaia.