"Se a situação no Brasil está complicada, não dá para jogar a Copa América lá", diz Agüero
patrocinado por

"Se a situação no Brasil está complicada, não dá para jogar a Copa América lá", diz Agüero

Governo brasileiro indicou que confirmará nesta terça se concorda com a realização do torneio

AFP

Argentino Sergio Agüero foi contratado pelo Barcelona

publicidade

O jogador argentino Sergio Agüero, recém contratado pelo Barcelona, disse nesta terça-feira que se a situação epidemiológica do Brasil "está complicada", não se deveria disputar a Copa América 2021 no país. A declaração do atacante ocorreu em entrevista à imprensa ao chegar em Buenos Aires, onde a seleção argentina está concentrada.

O Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes por coronavírus (462 mil) em números absolutos, atrás dos Estados Unidos. A Conmebol anunciou na segunda-feira que o Brasil sediará a Copa América 2021, após a exclusão da Argentina e, dias antes, da Colômbia, sedes originais do torneio. O governo brasileiro indicou, porém, que confirmará nesta terça-feira se concorda com a realização do torneio.

Agüero considerou "muito correta" a decisão de excluir a Argentina, que vive o pior momento da pandemia com picos de até 40 mil infecções em um dia e uma média de quase 500 mortes a cada 24 horas. "É claro que na Argentina não estamos nos divertindo (por causa da Covid-19). É uma decisão muito acertada da Conmebol", disse o atacante.

Agüero foi o último dos argentinos convocados pelo técnico Lionel Scaloni a se juntar ao elenco na concentração tendo em vista as Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar-2022 e para a Copa América. O jogador disse que "é difícil opinar" sobre a mudança de sede do torneio continental, cuja data original era 2020 e foi adiado em um ano devido à pandemia.

"Como jogadores, queremos jogar. Agora, já que estamos aqui, temos que jogar, não há tempo. Já foi perdido no ano passado. Eles deveriam ter (pensado) nisso. Houve um ano para ver onde poderia ser realizado, mas a cada mês, dois meses, tudo muda", disse o ex-jogador do Manchester City. Ele lembrou que já ter sid infectado pela Covid-19 e que foi "muito ruim, muito complicado".

Questionado sobre o futuro de seu amigo Lionel Messi no Barcelona, admitiu que "obviamente gostaria que ele ficasse" na equipe, embora tenha frisado que vai depender de um eventual acordo do craque com o clube catalão.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895