capa

Copa América vira objeto de desejo da Seleção Brasileira

Time está em Londres para disputar amistosos contra Uruguai e Camarões

Por
Correio do Povo

Copa América vira objeto de desejo da Seleção Brasileira

publicidade

Disputada no Brasil, logo após a frustração da Copa do Mundo na Rússia, a Copa América do ano que vem já é o foco da Seleção Brasileira, que se apresentou em Londres para dois amistosos. “Já está no nosso discurso no vestiário, é nosso principal objetivo no momento”, assegura o goleiro Alisson.

“Desenvolvemos um trabalho muito bom até a Copa do Mundo e também durante a competição, mas nossa confiança tem que seguir. Um título seria muito importante”, diz o camisa 1. Por isso, todos os treinos e amistosos a partir de agora terão como objetivo o torneio de 14 de junho a 7 de julho de 2019. “O pensamento é se preparar da melhor maneira para que todos os jogadores alcancem o auge em seus clubes e na Seleção. Seria importante dar essa alegria ao torcedor. E muitos jogadores ainda não têm um título com a camisa da Seleção”, lembra Alisson.

Os jogadores começaram a chegar para os últimos compromissos do ano na noite desse domingo, casos de Allan (estreante, volante do Napoli), Miranda e Richarlison. Nessa segunda-feira, os demais se apresentaram ao longo do dia na Sopwell House, hotel que serve de concentração para o jogo de sexta, contra o Uruguai, no estádio do Arsenal.

A delegação ainda não estava completa ontem à noite porque houve muitas mudanças de última hora. O volante Casemiro, o lateral Marcelo e o atacante Coutinho foram cortados por lesão. Para os seus lugares, foram chamados Rafinha, do Barcelona, Alex Sandro, da Juventus, e Renato Augusto, do Beijing Guoan.

Depois do Uruguai, o Brasil jogará na terça-feira contra Camarões, também na Inglaterra. “O futebol está muito parelho fisicamente, em trabalho e dedicação. Respeitamos todos os adversários, independentemente do tamanho. Entramos da mesma maneira contra França, Itália, El Salvador”, diz Alisson.