Ronaldinho Gaúcho detona Seleção Brasileira: “Está faltando garra, entrega, tudo”

Ronaldinho Gaúcho detona Seleção Brasileira: “Está faltando garra, entrega, tudo”

Craque disse que não irá assistir nenhuma partida da Canarinho na Copa América

Estadão Conteúdo

Ronaldinho Gaúcho detona Seleção Brasileira: “Está faltando garra, entrega, tudo”

publicidade

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho não poupou palavras na hora de criticar a Seleção Brasileira e afirmou que não assistirá à nenhuma partida da Copa América por conta do atual momento da equipe nacional.

Em entrevista ao canal 'Cartolouco', publicada na noite desta sexta-feira, o antigo camisa 10 da amarelinha foi sincero ao opinar sobre o time comandado por Dorival Júnior. 'Está faltando tudo: garra, alegria, entrega, jogar bem. Está faltando tudo', afirmou o ex-atleta.

Ao ser perguntado sobre o motivo do seu pessimismo, Ronaldinho afirmou que 'as coisas não estão andando bem', disse que 'abandonaria o Brasil' e que não faz questão de ver a atual edição do torneio sul-americano.

As respostas do ex-jogador foram dadas no quadro '100 perguntas', onde o jornalista Lucas Strabko, conhecido como 'Carto Louco', faz cem questões rápidas para atletas e ex-atletas sobre suas carreiras profissionais, preferências pessoais e outros assuntos variados.

Na maior parte das respostas, Ronaldinho foi evasivo e evitou se comprometer. As perguntas sobre a seleção, no entanto, foram respondidas com uma sinceridade que não é comum para o ex-atleta. As falas ríspidas surpreenderam até mesmo o entrevistador, que chegou a comentar que essa era a primeira vez que via Gaúcho criticar a seleção brasileira de forma tão aberta.


Mais Lidas

Confira a programação de esportes na TV desta terça-feira, 23 de abril

Opções incluem eventos de futebol e outras modalidades esportivas em canais abertos e por assinatura



Placar CP desta terça-feira, 23 de abril: confira jogos e resultados das principais competições de futebol

Acompanhe a atualização das competições estaduais, regionais, nacionais, continentais e internacionais

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895