Sem Hulk, Atlético-MG supera o Athletico-PR e fica a um ponto do líder Palmeiras
patrocinado por

Sem Hulk, Atlético-MG supera o Athletico-PR e fica a um ponto do líder Palmeiras

Vargas e Neto marcar os gols na vitória de 2 a 0

AE

Sem Hulk, Atlético-MG supera o Athletico-PR e fica a um ponto do líder Palmeiras

publicidade

O Atlético-MG entrou de vez na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, mesmo sem o astro Hulk, desfalque por causa de uma conjuntivite, superou o Athletico-PR, no Mineirão, por 2 a 0, e agora está apenas um ponto atrás do Palmeiras, o primeiro colocado. Ambos se encaram daqui duas rodadas. 

O chileno Eduardo Vargas e o jovem Neto saíram do banco para substituir companheiros machucados e anotaram os gols do triunfo. Foi a sétima vitória seguida da equipe mineira no Campeonato Brasileiro, agora com 31 pontos na classificação. 

Na próxima rodada, os mineiros visitam o Juventude, que luta para fugir das últimas colocações, enquanto o Palmeiras tem o terceiro colocado Fortaleza, em casa. A ordem no time de Cuca é aumentar a série de vitórias para tentar desbancar os paulistas no confronto direto e buscar virar o turno em primeiro.  

Veja Também

Ciente do empate do Palmeiras, no sábado, o Atlético-MG precisava da vitória para ficar a apenas um ponto do líder do Brasileirão. Mas, entrou em campo com dois desfalques gigantes. Suspenso, o técnico Cuca não estava na beira do campo. E seu astro Hulk, mesmo insistindo para atuar, foi impedido após apresentar um quadro de conjuntivite no sábado. 

Mesmo com a vista bastante vermelha na reapresentação ao elenco, na véspera da partida, o atacante queria a todo custo estar em campo num duelo importante. Os médicos informaram que poderia ser prejudicial a sua saúde e também ao elenco, com risco de contaminar outros companheiros. 

Eduardo Sasha acabou escolhido para formar dupla com Savarino, respaldados por Nacho Fernández e Zaracho. A ideia era sufocar o Athletico-PR, que se limitou a defender nos primeiros 45 minutos. Mas a pontaria e o ímpeto antes do intervalo foram abaixo do esperado. 

Com a entrada do chileno Vargas e um pedido para aumentar o ritmo na volta para a etapa final, o Atlético-MG deixou a burocracia do primeiro tempo de lado e foi mais no ataque. Bola rondando a área paranaense a todo tempo até Richard cometer pênalti em Nacho Fernández. 

Os visitantes protestaram muito com a marcação, mas de nada adiantou. O árbitro não mudou sua decisão e Vargas cobrou bem para abrir o marcador. Logo após Jadson perder uma incrível chance para os paranaenses, os mineiros abriram o placar. 

Apesar da vantagem, o Atlético-MG acumulava desfalques no jogo. Já não tinha o goleador Hulk, havia perdido Tchê Tchê e viu Zaracho acusar uma contusão. Curiosamente, os substitutos entraram bem e foram os responsáveis pelo alívio no placar. Vargas não apenas fez o gol, como deu assistência para o jovem Neto ampliar. O garoto de 18 anos recebeu e errou o chute. A bola carimbou Pedro Henrique e enganou o goleiro Bento. 

Depois de entrar bem na partida e se colocar como uma ótima opção para Cuca, o chileno Vargas cometeu enorme besteira no fim do jogo ao aplicar cotovelada em Pedro Henrique, pouco depois de levar o cartão amarelo, e acabou expulso. O time soube segurar os cinco minutos que restavam de jogo, porém, e comemorou uma boa e dura vitória. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895