Aulas presenciais seguem suspensas até 30 de setembro em Esteio e Sapucaia

Aulas presenciais seguem suspensas até 30 de setembro em Esteio e Sapucaia

Alunos seguem com participando de atividades online e de aulas remotas

Fernanda Bassôa

Retomada de aulas da rede municipal nas cidades de Esteio e Sapucaia do Sul não acontecerá antes de 30 de setembro

publicidade

Em virtude do atual quadro da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na região, mais uma vez foram prorrogadas a retomada das aulas da rede municipal nas cidades de Esteio e Sapucaia do Sul. De acordo com o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, os estudantes devem permanecer em casa, realizando atividades online e participando de aulas remotas até, pelo menos, 30 de setembro, quando uma nova avaliação deve ser realizada pela equipe administrativa

O programa de educação, implantado pelo governo municipal em meio a pandemia da Covid-19, conta com a visitação de professores (inscritos de forma voluntária) à casa dos estudantes, como forma de assegurar a manutenção do vínculo escolar e a continuidade do processo educativo. Além disso, Pascoal inda determinou que os demais estabelecimentos que tenham como atividade a educação devem observar os critérios de funcionamento específicos e os protocolos do modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado, de acordo com as regras da bandeira laranja, adotada por tempo indeterminado pelo Município.

Em Sapucaia do Sul, o prefeito Dr. Luis Rogério Link, também manteve a suspensão das aulas presenciais até 30 de setembro, porém, a determinação também vale para cursos e treinamentos presenciais em todas as escolas, faculdades, universidades, públicas ou privadas, municipais, estaduais ou federais, e demais instituições de ensino, de todos os níveis e graus. Entram, ainda, estabelecimentos educativos, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças, incluídos os estabelecimentos privados de ensino e as creches privadas e comunitárias da cidade. A medida é mais uma alternativa para conter da proliferação do coronavírus na cidade. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895