Aumento de internações e falta de medicamentos deixam Vale do Rio Pardo em alerta

Aumento de internações e falta de medicamentos deixam Vale do Rio Pardo em alerta

A partir desta quarta-feira, novas medidas entram em vigor para bares, lancherias, padarias e restaurantes

Por
Otto Tesche

publicidade

A 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (13ª CRS), com sede em Santa Cruz do Sul, está em alerta diante do aumento nas internações hospitalares no Vale do Rio Pardo e outros problemas para o atendimento de pacientes. A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e o setor de Covid-19 do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), em Venâncio Aires, ficaram com todos os leitos ocupados na noite de segunda-feira e os pacientes em estado grave tiveram que aguardar por atendimento em uma sala anexa. Diante disso, a direção da instituição emitiu um comunicado à população a fim de direcionar as demandas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.

A coordenadora adjunta da 13ª CRS, Aline Lima, informou que o HSSM dispõe do anestésico Atracúrio apenas para mais dois dias, trata-se de um bloqueador neuromuscular, usado como reforço na anestesia geral e utilizado para facilitar a intubação do paciente, além de relaxar a musculatura e ajudar na ventilação. Por isso, a Secretaria de Saúde do Estado acionou outras instituições na região, entre elas os hospitais Santa Cruz, Regional de Rio Pardo e o de Candelária.

Para a coordenadora adjunta, apesar da classificação em bandeira laranja, dentro do Modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado, a região vive o ápice da pandemia. “Estamos no pico da pandemia. O que nos fez entrar na bandeira laranja foi as UTIs da região não estarem tão lotadas e os leitos não estarem tão ocupados. Além disso, temos baixos índices de óbitos, mas essa superlotação da UTI de Venâncio Aires é realmente preocupante”, disse.

Para fins de bandeira vermelha, de alto risco em relação ao coronavírus, Aline informou que a situação atual do Vale do Rio Pardo preocupa para esta sexta-feira. Segundo ela, especificamente em Venâncio Aires, os leitos de UTI, desde o dia 27 de julho, estão com taxa de ocupação acima de 70%. Desde então, não mais baixaram desse percentual chegando à superlotação, o que pode interferir diretamente no cálculo da classificação das bandeiras.


Diante da situação, o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert anunciou novas medidas que irão vigorara a partir desta quarta-feira para bares, lancherias, padarias e restaurantes. Assim como outros estabelecimentos de serviços essenciais, estes locais passarão a ter uma limitação maior para enfrentamento da Covid-19, com a obrigatoriedade de utilização do Sistema de Mapeamento Inteligente. O prefeito ainda destacou que a fiscalização realizada pela equipe de fiscais de posturas e Brigada Militar será reforçada e intensificada nesta semana e, principalmente, no fim de semana.