Gramado ajusta decreto e proíbe funcionamento de parques temáticos

Gramado ajusta decreto e proíbe funcionamento de parques temáticos

Adequação ao decreto estadual causou insatisfação no setor turístico

Halder Ramos

Lago Negro é um dos locais abrangidos pelo novo decreto

publicidade

Gramado alterou nesta sexta-feira o decreto municipal que permitia o funcionamento de parques temáticos, que contrariava as normas de distanciamento social controlado determinadas pelo governo estadual. Enquadrada na bandeira laranja, Gramado adequou suas normas às exigências do documento estadual, que proibiu o serviço em todo território do Rio Grande do Sul. O texto anterior permitia o funcionamento dos parques temáticos com 50% da capacidade.

Para a presidente da Associação de Parques de Serra Gaúcha, Manu da Costa, a medida demonstra desconhecimento sobre o funcionamento do setor. Manu observa que a entidade tentou alterar junto ao governo do Estado os critérios para funcionamento dos parques. “Não concordamos com o posicionamento uma vez que outros setores estão liberados. Shoppings, restaurantes, salões de beleza, academias e a hotelaria estão aptos a funcionar. Não somos contra a abertura desses setores, mas questionamos os critérios estabelecidos. Os parques possuem condições de aplicar protocolos técnicos de saúde. Cada empreendimento com sua peculiaridade”, afirma.

Conforme a presidente, faltou diálogo com o setor para a alteração no decreto municipal. Manu reclama de o anúncio ser feito no final da tarde de uma sexta-feira: “Muitos parques estavam com ingressos vendidos. Recebi muitas ligações de empresários do setor. Empregamos 1.100 trabalhadores em Gramado e Canela. Até o momento as demissões estão sendo evitadas, mas não sabemos até quando. O governador precisa olhar nossa região de outra forma. Os parques fazem parte de uma cadeia turística que fica totalmente comprometida com o fechamento do setor”, diz. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895