Implementação do cercamento eletrônico deve ser concluído até dezembro em Canela

Implementação do cercamento eletrônico deve ser concluído até dezembro em Canela

Prefeitura está instalando mais 28 câmeras em 17 pontos estratégicos da cidade

Halder Ramos

Segunda fase da implementação deve ser concluído até final do ano

publicidade

A segunda fase de implantação do sistema de cercamento eletrônico de Canela deve ser concluída até o final de dezembro. Após colocar câmeras de vigilância em 53 prédios e espaços públicos, a prefeitura de Canela está instalando mais 28 câmeras em 17 pontos estratégicos da cidade. Para garantir o cercamento eletrônico, todos os acessos e as principais ruas foram contemplados.

Conforme o secretário de Governança de Canela, Vitor Müller, os postes e a infraestrutura para o funcionamento das câmeras serão afixados até domingo, dia 29. “Na próxima semana, devemos começar a instalação da infraestrutura no quartel da BM de Canela, que foi totalmente reformado e vai receber a sala de monitoramento”, adianta Müller. Para ele, o sistema vai trazer tranqüilidade para o turista e segurança para a comunidade. “O sistema vai auxiliar o trabalho da Brigada Militar e da Polícia Civil e dar mais segurança para os moradores”, frisa o secretário.

Conforme o secretário, a instalação e a manutenção dos equipamentos é responsabilidade da empresa DGT, que foi a vencedora da licitação. Com custo mensal de R$ 54 mil, o contrato de locação tem validade de 36 meses e pode ser prorrogado por mais 12 meses. Em função do regime de comodato, Müller explica que a prefeitura não gasta com a compra e a instalação dos equipamentos. “O comodato garante economia aos cofres públicos e possibilita que tenhamos sempre equipamentos de ponta e em perfeitas condições de uso. Se alguma câmera for danificada, a empresa faz a troca”, observa.

O diretor de Modernização e Tecnologia da Informação da Prefeitura de Canela, Eduardo Macedo, destaca que sistema de cercamento eletrônico faz parte do Plano de Segurança Pública de Canela, que foi criado a partir de um Terno de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público (MP).

De acordo com o diretor, as câmeras instaladas nas ruas de Canela serão multifuncionais e permitem tanto ampliar o zoom como capturar ângulos abertos em 360°. “Enquanto uma faz patrulha, outra pode fazer rastreamento. São 17 pontos, mas teremos mais de uma câmera em cada ponto. Na divisa com Gramado, por exemplo, serão quatro câmeras pegando a entrada e a saída de veículos”, explica.

Macedo observa que o sistema será operado pela Brigada Militar com as imagens espelhadas para a Polícia Civil e Departamento de Trânsito da Prefeitura de Canela. Conforme ele, a sala de operações ficará na sede do quartel do BM Canela, mas o servidor com backup de imagens será instalado em um prédio público. “A central de monitoramento fica na BM, mas teremos um Data Center em local separado para garantir a proteção dos dados”, diz.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895