Leitos para Covid-19 têm ocupação máxima em Chapecó

Leitos para Covid-19 têm ocupação máxima em Chapecó

Orientação é para a população redobrar os cuidados para evitar a contaminação pelos coronavírus

Agostinho Piovesan

HRO tem ocupação máxima nas UTIs destinadas a pacientes Covid-19

publicidade

O Hospital Regional do Oeste (HRO), de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, informou na tarde deste sábado que ocorre nova superlotação de pacientes na casa de saúde. Cinco pacientes que deveriam estar em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) estão em leitos adaptados.

O HRO informou, ainda, que o setor Covid atua no limite da capacidade técnica instalada, sendo que 50 pessoas estão internadas, 30 em leitos de UTIs e 20 em leitos enfermaria. O hospital recomenda para a população redobrar os cuidados para evitar a disseminação do vírus.

O prefeito de Chapecó e presidente da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (Amosc), Luciano Buligon, disse que é preciso que a população redobre os cuidados a fim de evitar a contaminação pelos coronavírus, respeitando as orientações da área da saúde, como o uso de máscaras e álcool gel, além de evitar aglomerações.

Na reunião de quinta, prefeitos da Amosc avaliaram, juntamente com os secretários municipais de Saúde, a situação do Covid-19 na região Oeste. Todos foram unânimes em afirmar que ocorre um aumento dos casos de contaminação nesta parte do Estado, o que pressiona os hospitais com leitos de Covid que voltam a ter ocupação máxima.

O boletim epidemiológico da secretaria de Saúde informa que neste sábado, em Chapecó estão internados 67 pacientes com Covid-19 e os casos ativos da doença chegam a 808. Até agora, a cidade registrou 84 óbitos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895