Ministério do Turismo discute ações para retomada econômica a partir do turismo

Ministério do Turismo discute ações para retomada econômica a partir do turismo

Reunião contou com a participação do governador Leite, parlamentares e empresários do setor

Correio do Povo

Governo do Estado e ministério trataram sobre as pautas essenciais para a retomada do turismo no RS

publicidade

O ministro do turismo, Celso Sabino, conduziu uma reunião na manhã desta quarta-feira para tratar das ações de retomada econômica do Rio Grande do Sul a partir do turismo. O encontro híbrido contou com a participação de parlamentares, do governador Eduardo Leite e empresários do setor. Conforme o ministro, embora os esforços no momento estejam no apoio emergencial dos afetados, já é necessário pensar na retomada econômica dado ao potencial turístico do RS.

O governador Leite apontou a necessidade do encaminhamento de recursos para o estado, não apenas em investimentos na infraestrutura, mas também em benefícios emergenciais para a manutenção de emprego e fluxo de caixa das empresas afetadas. Leite também defendeu que a isenção de impostos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), para facilitar que as empresas consigam se reestruturar.

“O ministério já anunciou que vai injetar R$ 200 milhões, mas nós vamos precisar de mais recursos. A conectividade aérea também é crucial. Precisamos construir a possibilidade de intervenções na Base Aérea de Canoas, para aumentar o número de voos, além de investimento na aviação regional. Também precisaremos de um processo célere para que a Fraport possa retomar o funcionamento do aeroporto de Porto Alegre. Se não encaminharmos uma solução rápida, a concessionária vai segurar os investimentos e isso vai refletir na retomada do turismo no RS”, afirmou.

O ministro Sabini ressaltou que a pasta lançou uma campanha para que os brasileiros e estrangeiros com passagens e hospedagem prevista para as próximas semanas no RS remarquem seus compromissos, como alternativa ao cancelamento. Ele apresentou outras ações promovidas pelo ministério para ajudar o turismo no RS.

“Suspendemos por seis meses o pagamento de todas as dívidas das empresas com empréstimos feitos em instituições a partir do Novo Fundo Geral de Turismo (Fungetur). Também estamos planejando um grande evento no Rio de Janeiro, com participação de artistas, para arrecadar recursos que serão destinados na reconstrução turística do RS. Estamos trabalhando ainda em conjunto com outras pastas para a ampliação do aeroporto de Caxias do Sul. E todas as emendas parlamentares destinadas ao setor no RS já foram pagas ao estado e aos municípios”, pontuou.

Manutenção de empregos e investimento na aviação regional

Os parlamentares gaúchos que participaram do encontro afirmaram que é necessário criar políticas de manutenção de empregos em diversas áreas, incluindo o turismo, e também reforçaram a necessidade de aumento nos investimentos do governo em aeroportos regionais. Entre as ações propostas pelos deputados federais estão a suspensão de tributos para o setor e a viabilização de mais linhas de crédito para ajudar na reconstrução.

O deputado federal Ronaldo Nogueira citou que medidas efetivas precisam ser tomadas para proteger quem está na ponta do setor. “É preciso retomar o programa ‘Segura Emprego’, que evita demissões e ainda dá um suporte para as empresas. Temos a compreensão que os recursos são escassos, mas é necessário criar um fundo garantidor, para ajudar as empresas a buscar recursos no mercado, com juros mais baratos, e um fundo para a prevenção de catástrofes futuras”, afirmou.

Já o senador Irineu Orth reforçou que, apenas com o empenho de todos, será possível reerguer o estado. “Se a união não tem recursos, que sejam viabilizados empréstimos para reerguer a área do turismo. Além disso, são muitos setores que precisam ser reerguidos e reinventados, principalmente onde se tem um maior número de empregos. Tem muita gente que está à deriva. E quem pode ajudar, de uma forma ou de outra, é o poder público”, salientou.

Ações para promover do turismo do RS

O presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, reforçou que o processo de recuperação será lento, mas que o turismo será um instrumento decisivo para o plano de retomada econômica do RS. “A gente não pode perder a capacidade de executar esse plano. Vamos precisar de recursos, mas também vamos precisar de promoção, de centralização e de tornar o RS uma sede de eventos nacionais. Muitos lugares do mundo que hoje são destinos turísticos já passaram por catástrofes. É importante que aprender um pouco com esses lugares que conseguiram se recuperar”, citou.

Ao fim da reunião, o secretário Estadual de Turismo, Luiz Fernando Rodriguez Júnior, encaminhou um ofício ao ministério com as pautas consideradas essenciais pela pauta para a retomada econômica do RS a partir do turismo. “Precisamos da restauração da conectividade aérea e rodoviária, a recuperação das estruturas que foram levadas pelas águas e a retomada do nosso fluxo turístico. E isso só será possível com o apoio do ministério e da Embratur, a partir da intensificação da promoção turística nacional e internacional para o RS”, finalizou.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895