Morte de bebê em Portão preocupa moradores
capa

Morte de bebê em Portão preocupa moradores

Criança morreu após esperar atendimento pediátrico

Por
Stephany Sander

Segundo a direção da instituição, nunca houve pediatra no Hospital de Portão

publicidade

Moradores da cidade de Portão estão preocupados após a morte de um bebê de dois meses. Acredita-se que a falta de um pediatra no hospital pode ter causado a morte da criança, que chegou na casa de saúde por volta das 21h da última segunda-feira, e depois de esperar pelo atendimento médico, mesmo apresentando suor e febre alta, faleceu.

Um clínico geral foi quem atendeu o bebê. Segundo a direção da instituição, nunca houve pediatra no Hospital de Portão. O assunto foi tema de reunião, na tarde desta terça-feira, entre um grupo de vereadores e o prefeito da cidade, José Renato das Chagas.

“A princípio, será colocado um segundo plantonista no hospital, mas não um pediatra”, afirmou o vereador Alexsandro Argenta, o Leco, que participou do encontro. Ainda conforme ele, a Câmara de Vereadores se dispôs, ainda em maio deste ano, a custear 50% de um plantão pediátrico no hospital.

De acordo com a Prefeitura, o atendimento pediátrico será ampliado pela Secretaria da Saúde a partir da inauguração do Centro de Especialidades Médicas, no bairro Portão Novo, prevista para ocorrer em novembro. Ainda assim, o plantão será apenas de segunda a sexta-feira, até as 22h.