Municípios se unem para reconstruir ponte sobre o rio Guarita
capa

Municípios se unem para reconstruir ponte sobre o rio Guarita

Estrutura apresenta deformações num dos pilares e tem a base de madeira

Por
Agostinho Piovesan

Ponte de 45 metros não oferece condições de passagem de cargas acima de 10 toneladas

publicidade

As prefeituras de Dois Irmãos das Missões, Redentora e Erval Seco iniciaram uma mobilização que envolve empresas, agricultores e cooperativas, com o objetivo de reconstruir uma nova ponte sobre o rio Guarita, na ERS 330. A estrutura, com 45 metros de cumprimento e 7 de largura, liga Dois Irmãos das Missões e Redentora e foi construída há mais de 70 anos. A ponte apresenta deformações num dos pilares e tem a base de madeira.

A estrutura não atende a necessidade de uma região que precisa de melhores condições de infraestrutura para transportar especialmente carga de grãos, frangos e suínos. Segundo o prefeito de Dois Irmãos das Missões, Denis Bridi, várias reuniões foram realizadas entre as lideranças e representantes do Daer. Se encaminha a realização de uma Parceria Público Privada (PPP) para garantir os recursos necessários para realizar a obra. “Foi firmado um Termo de Cooperação entre os municípios de Dois Irmãos das Missões e Redentora com o Daer e está sendo concluído o projeto de engenharia”, observa Bridi.

O prefeito afirma que a atual ponte que liga as microrregiões do Médio Uruguai e Celeiro se constitui num gargalo na área do transporte. “É uma luta antiga e queremos solucionar o problema. O local não garante a segurança necessária para a passagem de caminhões acima de toneladas de carga”, afirma.

Lideranças dos diversos municípios afirmam que a dificuldade de travessia tem prejudicado significativamente o desenvolvimento econômico da região. No setor do agronegócio, os produtores rurais não conseguem transitar com caminhões, plantadeiras, colheitadeiras e outras máquinas e as atividades de avicultura, suinocultura e leite também são bastante prejudicadas. O Daer colocou uma placa no local, alertando que não é permitida a passagem de veículos com carga superior a 10 toneladas.

Entre as alternativas da garantia de recursos estão verbas através de emendas parlamentares e verbas liberadas pelos próprios municípios. O presidente da Associação dos Municípios da Zona da produção (Amzop), Gilmar da Silva, destacou o encaminhamento da PPP. “A Amzop defende a realização de obras asfálticas, especialmente em favor dos municípios que ainda não contam com uma ligação pavimentada e outras melhorias que favoreçam o desenvolvimento econômico”, observou.