Obra do novo hospital de Pelotas começa a tomar forma

Obra do novo hospital de Pelotas começa a tomar forma

Previsão para a conclusão do Hospital de Pronto Socorro Regional é de dois anos

Angélica Silveira

Construção do Pronto Socorro Regional tem investimento do programa estadual Avançar na Saúde

publicidade

Um mês após a construtora paulista Augusto Velloso receber a ordem de serviço para a construção do novo Hospital de Pronto Socorro Regional de Pelotas, quem passa pelo prolongamento da avenida Bento Gonçalves vê a movimentação das obras. A partir da entrega do documento, em 12 de abril, a empresa tinha dez dias úteis para iniciar o trabalho e agora está concluindo a demolição do prédio onde funcionava a Secretaria de Desenvolvimento Rural de Pelotas. Após, o terreno será limpo e cercado para as obras começarem de forma efetiva.

Conforme o diretor executivo da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, Vinícius Pires Ferreira, a própria construtora está realizando a etapa para a execução. “Eles contrataram a empresa terceirizada que é responsável pelo maquinário que está sendo utilizado para executar a demolição. A obra está orçada em pouco mais de R$ 59,4 milhões e deve ser concluída em dois anos”, afirma.

A estrutura será executada com investimento de R$ 55 milhões em recursos do Estado, por meio do programa Avançar na Saúde, e R$ 4,4 milhões de contrapartida da prefeitura. A área em que será instalado o Pronto Socorro também abrigou o Centro Covid, até 13 de abril deste ano, e é ainda onde havia uma unidade de apoio do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep).

Considerado como hospital geral pelo Ministério da Saúde, o complexo disponibilizará atendimento especializado tipo II, acolhendo urgências e emergências. A unidade contará com tecnologia e recursos humanos para casos clínicos e cirúrgicos e receberá pacientes de Pelotas e de outras cidades da Zona Sul do Estado, devendo beneficiar cerca de 1 milhão de pessoas.

O Hospital de Pronto Socorro Regional terá 9,3 mil metros quadrados de área construída e 121 leitos clínicos. Destes, dez serão destinados a uma Unidade de Terapia Intensivo para adultos e dez de UTI para crianças. Haverá ainda cinco salas cirúrgicas e dependências para recuperação. O hospital também prestará atendimento básico de cirurgias geral, de traumatologia, bucomaxilofacial e cardiologia.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895