Pais e alunos protestam por melhorias em escola de Novo Hamburgo

Pais e alunos protestam por melhorias em escola de Novo Hamburgo

Instituição ainda não retomou as aulas presenciais

Stephany Sander

Protesto de pais e alunos ocorreu no último sábado

publicidade

Por conta de diversos atos de vandalismo, o Colégio Estadual Vila Becker, localizado no bairro Operário, em Novo Hamburgo, ainda não retomou as aulas presenciais para 17 turmas, do 8º ano do ensino fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Na manhã do último sábado, familiares, alunos e ex-alunos da escola protestaram em frente à instituição pedindo melhorias no prédio do colégio que sofre, além da falta de luz, com goteiras, problemas de infraestrutura e falta de segurança. 

Além do mobiliário depredado e dos equipamentos danificados, até mesmo os fios de cobre foram roubados, inviabilizando a oferta de energia elétrica para as salas que integram a escola. Na última semana, o presidente da Câmara de Vereadores, Raizer Ferreira (PSDB), esteve no local averiguando a situação do educandário. 

Veja Também

Após a vistoria, foi enviado um documento para as secretarias estaduais de Educação e de Obras solicitando agilidade no processo burocrático de destinação de verbas. "Estou construindo uma agenda com o deputado estadual Faisal Karam e com a Secretaria Estadual de Obras. Esse problema demanda uma solução urgente para que os alunos do Vila Becker não sejam prejudicados em relação ao ano letivo", ressaltou o parlamentar. 

Segundo a diretora do Vila Becker, que conta com 450 alunos, Bernadete Fasolo, há mais de 10 anos a direção aguarda por repasse de verbas do Estado para a realização das obras de infraestrutura previstas já naquela época. Com a longa espera, os antigos problemas estão cada vez mais agravados e se somam aos arrombamentos dos últimos meses. 

Em relação à situação da Escola Estadual Vila Becker, de Novo Hamburgo, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), por meio da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), informa que já iniciou a abertura de um processo para a realização da reforma elétrica e substituição dos fios que foram furtados. A obra será realizada por meio de dispensa de licitação e a 2ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas (Crop) já realizou a vistoria para a coleta de três orçamentos. Em relação à segurança da escola, já foi encaminhada uma solicitação para reforma da casa do PM Residente.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895