Profissionais da saúde são afastados com suspeita de Covid-19 na Região Metropolitana

Profissionais da saúde são afastados com suspeita de Covid-19 na Região Metropolitana

Atuando na linha de frente do combate à pandemia, servidores estão expostos ao contágio do coronavírus

Por
Fernanda Bassôa

Canoas informou que também tem profissionais da rede afastados, mas não soube quantificar


publicidade

Nas cidades da Região Metropolitana, muitos profissionais da rede municipal da saúde, que atuam na linha de frente e especialmente da triagem de pacientes, já tiveram que ser afastados dos seus locais de trabalho pela suspeita do contágio do coronavírus. 

Sapucaia do Sul afastou 27 profissionais da rede de atenção básica e outras 75 pessoas que atuavam entre o Hospital Getúlio Vargas e a UPA 24 Horas por apresentarem sintomas gripais e com suspeitas do contágio da Covid-19. 

De acordo com a secretária de Saúde do município, Roberta Bazzo, diante do afastamento dos profissionais, servidores serão realocados de setores e serviços. Entretanto, segundo ela, em alguns casos os atestados são de poucos dias e sem necessidade de reposição. Além disso, o município está autorizado a faz fazer contratações emergenciais.

Em Viamão, pelo menos 10 servidores foram colocados em isolamento. Em Alvorada, outros 7 profissionais, entre médicos, técnicos, dentistas e agentes de saúde. Segundo a prefeitura, todos estão em isolamento domiciliar. Na segunda-feira a Administração recebeu a notícia de 5 resultados negativos e 2 ainda aguardam análise. 

Em Esteio, pelo menos 8 pessoas foram afastadas por conta de suspeitas da Covid-19. Cinco delas atuam na Rede de Unidades Básicas de Saúde (todas com coleta de material para exames já realizadas) e outras 3 do Hospital São Camilo, também com exames coletados. 

A cidade de Guaíba tem 3 técnicos em enfermagem e um agente comunitário, já com coleta realizada, em confinamento domiciliar. Todos aguardam resultado. 


A prefeitura de Canoas informou que também tem profissionais da rede afastados, mas não soube quantificar. As cidades de Charqueadas, Cachoeirinha e Gravataí não tem histórico de situação semelhante no município.