Rio Uruguai segue recuando em São Borja, mas ainda sobe em Itaqui e Uruguaiana

Rio Uruguai segue recuando em São Borja, mas ainda sobe em Itaqui e Uruguaiana

Expectativa é que o curso de água volte normalize a situação em definitivo apenas na próxima semana

Fred Marcovici

Defesa Civil de Itaqui vistoriando os pontos de alagamento provocados pela cheia do Rio Uruguai

publicidade

Em São Borja, após uma semana de apreensão, chuva, ventos e cheia, o rio Uruguai manteve nas últimas 36 horas a tendência de recuo ao seu leito normal, medindo 9,95m, na manhã desta terça-feira. O pico da cheia atingiu 11,15m. Segundo Moacir Tiecher, coordenador da Defesa Civil, ainda há no município, 21 famílias desabrigadas, somando 69 pessoas, sendo sete delas alojadas no ginásio Cleto Azambuja e duas que optaram por permanecerem no entorno das moradias, em barracas, para evitar furtos.

Também 16 famílias (32 pessoas) dos quiosques laterais do Cais do Porto, no bairro do Passo, foram removidas e retornaram às suas moradias de origem. A higienização das áreas afetadas, principalmente no bairro do Passo, está em andamento desde ontem e a expectativa é de que as famílias até a sexta-feira possam estar todas de volta às casas.

Já em Itaqui, a balsa que transporta moradores entre a cidade e Alvear, na Argentina, permanece fora de serviço. De acordo com o tenente Valdemarino do Amaral, coordenador da Defesa Civil, o Uruguai media 8,72m, nesta terça, estabilizando – superando a cota de inundação que é de 8,30m.

O abrigo municipal no Centro Comunitário Doutor Ayub está montado para eventual necessidade. “Houve até agora seis casas volantes, do bairro Ponte Seca, moradias usuais das margens do Uruguai, tracionadas por equipes e maquinários do município, sendo levadas para áreas mais elevadas do entorno ribeirinho. Todas de uma mesma família”, diz Valdemarino. A previsão é de que a situação se normalize em definitivo apenas na próxima semana.

Em Uruguaiana, conforme o coordenador da Defesa Civil, Paulo Woutheres, houve a remoção de duas famílias que foram desalojadas e optaram por ser levadas para casa de parentes, e outras três desabrigadas que estão sendo assistidas no Centro Esportivo Zona Leste, recebendo alimentação e cobertores.

Os cinco núcleos, somando 18 pessoas (14 adultos e 4 crianças), deixaram o bairro Mascarenhas de Moraes. Woutheres avalia que o manancial ainda suba, moderadamente, nos próximos dois dias. O rio Uruguai mede 8,42 metros, ainda subindo em média, dois centímetros por hora. Um aumento de 91 centímetros, nas últimas 48 horas. Equipes da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil mantêm-se em operação ativa. A cota de inundação é de 8,50m.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895