São Leopoldo terá nova sede de segurança

São Leopoldo terá nova sede de segurança

O projeto da nova sede prevê cinco pavimentos, com área total coberta de 2,4 mil metros quadrados

Stephany Sander

O investimento no prédio da Segurança Pública é da ordem de R$ 7 milhões

publicidade

Foram enviados à Câmara de Vereadores de São Leopoldo, os projetos para financiamentos nas áreas de modernização administrativa; infraestrutura e mobilidade urbana que preveem a construção do prédio da Segurança Pública, que deve abrigar, entre outros órgãos, a sede da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Comunitária (Semusp) e da Guarda Civil Municipal (GCM).

Segundo o prefeito Ary Vanazzi, a administração municipal planeja, além de modernizar os sistemas de gestão do município, oferecendo melhores serviços aos cidadãos com o uso de novas tecnologias, aliado à construção do prédio da Segurança Pública, ampliar a pavimentação de ruas e as obras de drenagem.

Para estas obras de drenagem, pavimentação e para as ações de modernização administrativa, o investimento previsto do município é de R$ 30 milhões, captados por financiamento via Finisa/Caixa Econômica Federal. Já o investimento no prédio da Segurança Pública é da ordem de R$ 7 milhões, a partir de contrato com o Badesul.

A autorização das operações de crédito depende de aprovação legislativa por parte da Câmara de Vereadores. “São recursos com carência, juros baixos, prestações que cabem no orçamento do município e com grande e positivo impacto social. As obras de infraestrutura representam uma valorização dos bairros, do comércio local, do entusiasmo da população e para nós o investimento público significa mais renda, mais emprego e crescimento econômico para a cidade”, destacou Vanazzi.

A apresentação do projeto da nova sede da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Comunitária (Semusp) coube ao titular da pasta Nestor Schwertner e ao superintendente de Urbanismo, da Secretaria-Geral de Governo, João Henrique Dias. Para Nestor, existe hoje uma necessidade de melhor estrutura para os serviços oferecidos pela Semusp, que hoje conta com 185 servidores, sendo que 160 são servidores da Guarda Civil Municipal (GCM), com uma crescente demanda na necessidade de infraestrutura.

O prédio usado atualmente pela Semusp é alugado e a avaliação é que a atual estrutura está saturada e não comporta mais a demanda da sociedade. O projeto da nova sede prevê cinco pavimentos, com área total coberta de 2,4 mil metros quadrados e um terreno com localização estratégica, ao lado da rodoviária da cidade, próximo à prefeitura e à BR 116.

A meta é ainda revitalizar o terminal rodoviário até o bicentenário da Imigração Alemã, em 2024. O projeto no horizonte da prefeitura incluiria a transformação da área central da rodoviária em um mercado público, similar ao de Porto Alegre.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895