Servidora da saúde é agredida durante vacinação em São Leopoldo

Servidora da saúde é agredida durante vacinação em São Leopoldo

Agressões físicas e verbais foram direcionadas após pressão para vacinar pessoa que não estava contemplada nos grupos prioritários de imunização

Stephany Sander

publicidade

Uma servidora foi agredida, na manhã deste sábado, durante a vacinação contra a Covid-19 em São Leopoldo. A ação ocorreu no drive-thru do Largo Rui Porto. A agressora, profissional de odontologia, recebeu a dose da qual tinha direito. O filho dela, que estava no mesmo veículo, não estava contemplado na lista de profissionais de saúde para o dia de hoje. O homem não aceitou a resposta negativa e partiu para agressões verbais às servidoras, junto com a mãe que chegou a agredir fisicamente e tirar a vacina à força da mão da vacinadora.

Foi necessária a intervenção de colegas e da Guarda Civil Municipal (GCM). As agressões foram registradas em um Boletim de Ocorrência. A servidora teve ferimentos na mão por tentar se defender. A Secretaria Municipal da Saúde (Semsad) salienta que a escassez de doses repassadas pelo Ministério da Saúde faz com que sejam priorizados profissionais que lidam diretamente com a doença e assim que mais doses forem recebidas, os educadores físicos e demais profissionais serão contemplados.

"A culpa das poucas doses não é dos servidores que trabalharam ontem até as 20h e novamente estão atuando em pleno final de semana. A Prefeitura de São Leopoldo manifesta repúdio a todo e qualquer tipo de agressão contra trabalhadores, em especial, aos da linha de frente que estão sob forte pressão por conta da pandemia", se manifestou a prefeitura.

O patrulhamento da Guarda Municipal será reforçado para garantir a segurança dos profissionais até o final da vacinação, às 15h.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895