Teatro fechado motiva protesto em Novo Hamburgo
capa

Teatro fechado motiva protesto em Novo Hamburgo

Complementação de PPCI colaborou para a demora na continuidade da reforma da Casa Paschoal Carlos Magno

Por
Stephany Sander

Demora na continuidade das obras de reforma de teatro motivou protesto em Novo Hamburgo

publicidade

Fechado para reformas desde dezembro de 2016, o Centro Municipal de Cultura de Novo Hamburgo, que comporta o Teatro Paschoal Carlos Magno, não tem previsão para ser reaberto. A falta de uma data para que o espaço volte a receber apresentações culturais motivou um protesto no local. 

“Realizamos um ato pacífico em frente ao teatro, onde vários grupos culturais se apresentaram, e fixamos cartazes no prédio que já está indo para o terceiro ano fechado”, explica o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Ben-Hur Pereira. A demora na obra seria por conta da construtora, por não cumprir o prazo dos serviços, segundo Pereira. 

Em março deste ano, quando foram retomadas as obras, que estavam paradas por falta de pagamento à empreiteira responsável, a Secretaria Municipal de Cultura (Secult) afirmou que a demora nos trabalhos ocorreu pois foi preciso um contrato para o serviço de complementação de adequações necessárias para o novo Plano de Prevenção e Prevenção Contra Incêndio (PPCI). Este inclui itens como sinalização das portas de saídas de emergência e adaptação para acessibilidade do prédio, que já teve a restauração de toda a rede elétrica concluída. A secretaria deve se manifestar oficialmente nesta quarta-feira, mas avalia a ruptura do contrato com a empresa. O investimento total da reforma é de mais de R$ 152 mil.