Vales do Rio Pardo e Taquari terão primeira Central de Tratamento de Resíduos de Serviço de Saúde

Vales do Rio Pardo e Taquari terão primeira Central de Tratamento de Resíduos de Serviço de Saúde

Unidade deve iniciar suas operações no último trimestre deste ano

Otto Tesche

publicidade

O município de Santa Cruz do Sul irá sediar a primeira Central de Tratamento de Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) do Vale do Rio Pardo e Taquari. Localizada na Unidade II da empresa Ecolog Serviços Ambientais no Distrito Industrial, a unidade deve iniciar suas operações no último trimestre deste ano. A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) entregou esta semana a licença prévia para a instalação.

O diretor da Ecolog, Diego Leite, informou que a central vai oferecer o serviço para geradores dos três estados do Sul do Brasil. No total, 15 mil clientes vão poder usufruir desse serviço. Ainda conforme o diretor, com a pandemia de Covid-19, houve uma ampliação da geração desses resíduos. “Termos a opção de fazer o tratamento em nossa cidade vai reduzir muito o risco de contaminação”, ressaltou o diretor.

A Central de Tratamentos de Resíduos de Saúde também beneficiará na redução de riscos à saúde e ao meio ambiente, bem como traz oportunidades socioeconômicas a partir da consolidação de novas parcerias, contratação de fornecedores e a geração de novos empregos. O secretário estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, informou que, em razão da pandemia, o tratamento adequado de resíduos desse tipo tornou-se fundamental. “A destinação correta de resíduos de saúde, por uma empresa que é referência e tem práticas que devem ser mostradas e seguidas, não apenas por outras empresas, mas pessoalmente por cada um de nós, é muito importante. O Estado se preocupa muito com isso e quer estar presente”, destacou Viana.

A presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, disse que a central irá suprir um gargalo. “Vivemos um colapso do sistema de saúde, que passou pelas mais diferentes áreas e acaba nesses resíduos, que foram infinitamente aumentados com as testagens”, afirmou Marjorie. “A Fepam cumpre o papel de regular esses tipos de empreendimentos e fiscalizar para que a coleta e o tratamento sejam corretos”, explicou.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895