Alimentos sobem 0,42% em maio e causam maior impacto na inflação, diz IBGE

Alimentos sobem 0,42% em maio e causam maior impacto na inflação, diz IBGE

Produto mais atingido pela taxa foi a batata-inglesa, com 16,08%

AE

Batata-inglesa registrou maior alta, com 16,08%

publicidade

O ritmo de aumento de preços dos alimentos acelerou na passagem de abril para maio de acordo com a prévia da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira. A alta saiu de 0,31% para 0,42% no período.

O grupo teve a maior contribuição para o IPCA-15 de maio, o equivalente a 0,11 ponto porcentual para a inflação de 0,24%. As principais altas foram registradas na batata-inglesa (16,08%), tomate (12,09%) e cebola (9,15%). Por outro lado, houve reduções no óleo de soja (-5.81%), açúcar cristal (-3,03%), frutas (-2,73%) e feijão carioca (-2,52).

Os preços dos remédios subiram 2,08% e também tiveram impacto relevante no índice. O item foi responsável por 0,07 ponto porcentual da alta de maio do IPCA-15, como consequência do reajuste anual em vigor desde 31 de março, variando entre 1,36% e 4,76% conforme o tipo de medicamento. O movimento já resultou no encarecimento de 2,96% dos remédios, quando considerados os aumentos de abril (0,86%) e de maio (2,08%).

Pelo segundo mês consecutivo, o grupo Saúde e Cuidados Pessoais apresentou a mais elevada variação de grupo: passando de 0,91% em abril para 0,84% em maio. A segunda maior variação de grupo no IPCA-15 deste mês foi de Vestuário (0,74%).

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895