Assembleia vota hoje projetos que criam Banrisul Seguradora e Cartões
capa

Assembleia vota hoje projetos que criam Banrisul Seguradora e Cartões

Bancários fazem vigília e prometem lotar galerias da Casa

Por
Vitória Famer / Rádio Guaíba

Assembleia vota hoje projetos que criam Banrisul Seguradora e Cartões

publicidade

O Sindibancários realiza um ato em defesa do Banrisul nesta terça-feira, em Porto Alegre, para acompanhar as votações de projetos polêmicos para a instituição que devem ser votados hoje na Assembleia Legislativa (AL) gaúcha. Nesta manhã os bancários já se deslocam para uma vigília em frente ao parlamento estadual para pressionar os deputados. A partir das 14h, os trabalhadores prometem lotar as galerias da Assembleia para acompanhar os projetos que estão em regime de urgência e podem, a partir desta terça, trancar as demais pautas no parlamento.

Os projetos de lei 208/2015 e 304/2015, apresentados pelo governo, criam subsidiárias do banco para atuar no ramo de seguros e na emissão, administração e processamento de cartões. Os servidores do banco são favoráveis à criação do Banrisul Cartões e do Banrisul Seguradora. No entanto, segundo o presidente do Sindibancários, Evertom Gimenis, os trabalhadores querem a aprovação de duas emendas nos projetos que garantam que, se o governo desejar vender as subsidiárias, isso só possa ocorrer com uma consulta popular.

“A simples criação das duas empresas não seria problema se viessem para fortalecer o banco – sabemos que a administradora de cartões e a seguradora são dois 'filés mignons' de qualquer banco. O grande problema é que o governo vai criar essas duas empresas que saem do guarda-chuva da PEC da obrigatoriedade de ter um plebiscito popular para poder entregar o controle acionário. Elas são criadas sem essa garantia. Com isso, o governo pode vendê-las amanhã e colocar dinheiro no caixa único, mas enfraquecer o banco e começar o processo de privatização aos poucos, ou seja, ‘fatiar’ a instituição”, explicou Gimenis.

A principal preocupação, de acordo com o Sindibancários, é que apesar dos projetos serem benéficos para o banco, o governo esteve reunido, durante a greve da categoria, com diretores do Santander (no dia 14 de outubro) para indicar a possível venda dessas duas marcas, se os projetos forem aprovados. A outra emenda proposta pelos servidores do Banrisul é que a administração das duas subsidiárias ocorra apenas por funcionários de carreira da instituição.

Gimenis afirmou que, até o momento, 31 deputados estaduais teriam garantido apoio para a aprovação das emendas. O presidente do Sindibancários lembrou que este projeto de lei já vinha da gestão passada do governo estadual, mas que a oposição, que é a atual base governista, acabou causando a exclusão dos projetos.