Bancos estão alinhados com auxílio emergencial, diz presidente da Caixa
capa

Bancos estão alinhados com auxílio emergencial, diz presidente da Caixa

Sistema do benefício teve cerca de 115 milhões de acessos nessa terça-feira

Por
AE

Pedro Guimarães reforçou que bancos estão em acordo sobre auxílio emergencial

publicidade

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou, em entrevista à Globonews, que o cronograma para saques do auxílio emergencial "provavelmente" deve ser anunciado nesta quinta-feira. "Estamos discutindo internamente, a data seria semana que vem, mas provavelmente anunciaremos amanhã esse cronograma de recebimento na boca do caixa, nos ATMs (caixas eletrônicos) ou nas lotéricas."

Questionado sobre o pagamento de dívidas em outros bancos com esse dinheiro e sobre um entendimento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com o governo de que as contas que receberiam esses recursos poderiam ser casadas com as contas que têm essas pendências, Guimarães explicou que a Caixa não fará isso, mas que os bancos privados estão "alinhados".

"Do ponto de vista legal e normativo, é uma prerrogativa do Banco Central, Roberto Campos Neto, presidente do BC, que é meu amigo há muito tempo, é uma discussão dele. Mas não há nenhum tipo de dúvida: Bradesco, Itaú e Santander estão alinhados, querem ajudar. O entendimento é claro: esse dinheiro é para um momento emergencial, independentemente de qualquer dívida da população de cheque especial ou cartão de crédito", disse Guimarães.

O presidente da Caixa ainda disse que 99,9% desses recursos estarão nos cincos grandes bancos, e que há nenhum risco. "Febraban é uma instituição muito séria e alinhada."

Sobre os saques dos recursos, Guimarães afirmou que a Caixa estima que menos de 1% dos beneficiários precisem dessa via, uma vez que quem não tem Internet ou celular pode usar o de outra pessoa próxima que não vá receber o auxílio para fazer o cadastro no banco e usar o aplicativo Caixa Tem.

Segundo ele, só nessa terça-feira o sistema teve cerca de 115 milhões de acessos, sendo que 20 milhões já fizeram o cadastro. A expectativa, explicou ele, era de 10 milhões de cadastros. O presidente do banco também destacou que a Caixa está em mais de 5,5 mil municípios, e que essa capilaridade permite um bom relacionamento com prefeituras e Câmaras de Vereadores, facilitando a chegada dos recursos para todos os beneficiários.