Bolsonaro edita MP que permite venda da área de cartões da Caixa

Bolsonaro edita MP que permite venda da área de cartões da Caixa

Governo afirma que banco terá patrimônio fortalecido com privatizações de setores

AE

publicidade

O presidente Jair Bolsonaro editou Medida Provisória nesta sexta-feira para permitir que a Caixa Econômica Federal venda a área de cartões e "setores considerados não estratégicos", segundo nota conjunta do Ministério da Economia e do banco estatal. O texto é o primeiro passo para um programa de alienação de ativos e Ofertas Públicas Iniciais (IPOs, na sigla em inglês).

Se aprovada pelo Congresso , a autorização será válida até 31 de dezembro de 2021, prazo em que o governo considera suficiente para a realização das reestruturações. Segundo o Ministério da Economia, o plano de privatização vai fortalecer o patrimônio do banco estatal, com ganho de especialização e melhora nos resultados.

Em fevereiro deste ano, antes da pandemia, o braço de seguros da Caixa, a Caixa Seguridade, protocolou seu pedido de abertura de capital na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) , depois de quase três anos em que o banco estatal adiou a oferta alegando condições adversas do mercado. Além da área de seguros, a gestão de Pedro Guimarães pretende abrir o capital da operação de cartões, da Lotéricas, e do setor de gestão de recursos (Caixa Asset Management).

O governo afirma que a reestruturação não afetará a atuação da Caixa no setor bancário (incluindo a participação do banco no mercado imobiliário), nem afetará a gestão de programas governamentais, como o Bolsa Família e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) . "Ao contrário, permitirá que a Caixa foque seus recursos e esforços nessas atividades", diz a nota.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895