Economia russa vai demorar anos para se reconstruir se sanções prosseguirem, estimam especialistas

Economia russa vai demorar anos para se reconstruir se sanções prosseguirem, estimam especialistas

Setores industrial e comercial sofreram uma queda de 11%

AFP

Economia russa pode demorar anos para se reconstruir

publicidade

O presidente do Tribunal de Contas da Rússia disse, nesta quarta-feira (13), que a economia do país vai demorar anos para se reconstruir se as sanções internacionais impostas como resultado da ofensiva na Ucrânia pemanecerem em vigor durante muito tempo. "É preciso separar o curto e o médio prazo. Se as sanções se manterem no nível atual, levará uns dois anos de reconstrução, não menos", avaliou, segundo as agências russas, Alexei Kudrin, ex-ministro da Economia.

"Depois, terá que trabalhar duro durante muitos anos, porque estamos falando de substituir toda uma série de produtos importados", apontou. Também estimou que a inflação estaria compreendida entre 17% e 20% no final de 2022.

O presidente russo, Vladimir Putin, insistiu, mais uma vez, que a economia russa resistiu às sanções ocidentais e que, apesar das dificuldades logísticas e financeiras resultantes, a Rússia aproveitará para reconstruir sua economia, que depende, em grande medida, das exportações de hidrocarbonetos. Sua indústria automotiva está paralisada porque o país já não pode mais importar peças de reposição, enquanto o Estado russo, como muitos bancos e empresas, está desconectado do sistema financeiro internacional.

"Um dos grandes riscos hoje é o colapso da economia devido às restrições logísticas e à falta de liquidez", disse diante da câmara alta do Parlamento o vice-primeiro-ministro, Andrei Belousov. Segundo ele, os setores industrial e comercial sofreram uma queda de 11% devido às sanções impostas após a ofensiva russa de 24 de fevreiro.

Veja Também

 

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895