Lufthansa deixará 60% dos funcionários em “desemprego parcial” por novo coronavírus
capa

Lufthansa deixará 60% dos funcionários em “desemprego parcial” por novo coronavírus

Dos 87 mil colaboradores afetados, 62 mil serão alemães

Por
AFP

Dos 87 mil "desempregados parciais", 62 mil serão funcionários da empresa na Alemanha


publicidade

A companhia aérea alemã Lufthansa colocará mais de 60% de seus funcionários em "desemprego parcial" para enfrentar a drástica queda do tráfego aéreo causada pela pandemia do novo coronavírus - anunciou o grupo nesta quinta-feira. A Lufthansa "inscreveu, ou pensa em inscrever", 87 mil de seus 135 mil assalariados em dispositivos de desemprego parcial nos países onde opera, disse um porta-voz do grupo.

Na Alemanha, a medida afetará 62 mil empregados. O grupo, que também é proprietário das companhias aéreas Austrian e Brussel Airlines, Eurowings e Swiss, foi duramente afetado pela Covid-19.

A pandemia de coronavírus provocou o fechamento quase total do setor em várias regiões. A empresa alemã reduziu, consideravelmente, sua capacidade de transporte, ou seja, o número de assentos propostos em seus aviões, com apenas 5% em operação. De suas 763 aeronaves, 700 estão em terra em vários aeroportos.

Como prevenir o contágio do novo coronavírus 

De acordo com recomendações do Ministério da Saúde, há pelo menos cinco medidas que ajudam na prevenção do contágio do novo coronavírus:

• lavar as mãos com água e sabão ou então usar álcool gel.

• cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.

• evitar aglomerações se estiver doente.

• manter os ambientes bem ventilados.


• não compartilhar objetos pessoais.