Mais de 10 milhões ainda não entregaram a declaração do IR 2022

Mais de 10 milhões ainda não entregaram a declaração do IR 2022

Quem não cumprir o prazo deverá pagar multa de 1% ao mês sobre o valor do imposto devido, limitado a 20%

R7

Fim do prazo para a entrega da declaração é em 31 de maio

publicidade

A 13 dias do prazo final para a entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2022, 10,8 milhões de contribuintes ainda não acertaram as contas com o Fisco. A Receita Federal informou que, até as 11 horas desta quarta-feira, foram entregues 23.216.964 declaraçõesa.

Ao todo, são esperados 34,1 milhões de documentos até 31 de maio, o último dia de entrega. Contribuintes que ao longo do ano passado receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 precisam fazer a declaração.

A declaração pode ser enviada via computador, pelo endereço gov.br/receitafederal, ou por tablets ou smartphones, por meio do aplicativo Meu Imposto de Renda. Quem não cumprir o prazo deverá pagar multa de 1% ao mês sobre o valor do Imposto de Renda devido, limitado a 20%. O pagamento mínimo da multa é de R$ 165,74. Para facilitar a prestação de conta, o contribuinte pode acessar a ficha pré-preenchida, além de efetuar o pagamento de Darf via Pix, neste ano.

Restituição

O contribuinte que, embora desobrigado da entrega da declaração, desejar obter a restituição do imposto de renda retido na fonte durante o ano-calendário, deverá fazê-lo por meio da entrega da declaração.

O pagamento da restituição é feito por meio de crédito em conta corrente bancária ou poupança de titularidade do beneficiário (a conta precisa estar no nome do declarante), informada na declaração de Imposto de Renda, admitidas as exceções no caso de contribuinte falecido, menor de idade, incapaz ou com saída definitiva do país.

As restituições começam a ser pagas em cinco lotes a partir do dia 31 de maio. Os contribuintes que enviarem a declaração primeiro receberão a restituição nos primeiros lotes.


Arte / R7

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895