Motoristas de Porto Alegre dormem em filas para pagar menos de R$3 pelo litro da gasolina

Motoristas de Porto Alegre dormem em filas para pagar menos de R$3 pelo litro da gasolina

Campanha Dia da Liberdade de Impostos revelou que quase metade do valor do combustível é impactado por tributos

Christian Bueller

Filas de carros em postos de combustíveis chegou a conta com 30 veículos na madrugada desta terça-feira

publicidade

Por três horas, centenas de consumidores puderam voltar a uma realidade que os seus bolsos não percebiam desde 2014: pagar o preço da gasolina por menos de R$ 3. Por iniciativa do Instituto Liberdade, em parceria com a Sim Rede de Postos, cinco estabelecimentos gaúchos promoveram, nesta terça-feira, a campanha Dia da Liberdade de Impostos. O objetivo foi mostrar aos clientes o peso da carga tributária, já que, atualmente, o litro custa R$ 5,81, em média, no Rio Grande do Sul.

Para obter um das cem senhas que cada posto ofereceu para adquirir o combustível mais barato, teve gente que dormiu na fila um dia antes a fim de garantir a sua vaga. As fichas seriam entregues às 7 horas para o abastecimento que começaria uma hora depois. Mas, Alfredo Ritter, 54 anos, preferiu se adiantar. “Não poderia perder uma oportunidade dessa. Como estou com um parente internado no Hospital Ernesto Dornelles, que é aqui perto, então aproveitei”, contou o comerciante, quase em frente ao posto Sim da avenida Ipiranga, em Porto Alegre. Em Porto Alegre, a filial na rua Souza Reis também ofereceu a gasolina a R$ 2,99, assim como estabelecimentos da empresa em Caxias do Sul, Bagé e Pelotas.

Veja Também

Por volta das 6 horas de hoje, cerca de 30 veículos já estavam enfileirados nos dois postos de Porto Alegre para economizarem 45% do preço pago hoje em dia. Cada senha tinha direito a até 20 litros, pagos à vista em dinheiro ou cartão de débito. 

Foto: Alina Souza

Segundo a Rede Sim, o valor da gasolina sem impostos foi calculado a partir de dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) e Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração da Contabilidade e Economia (Fundace). Em fevereiro deste ano, o valor por litro era de R$ 4,88 e passou por outros quatro aumentos desde então.

O presidente do Instituto Liberdade, Guilherme Benezra, lembra que a economia oferecida na ação nem é referente ao total de impostos pagos pelos brasileiros pelo combustível. “Se contarmos desde extração até a venda, é quase 62% só de tributos. Contamos com a parceria das empresas nas nossas campanhas sabendo que elas terão prejuízo, mas é importante para mostrarmos aos consumidores o real custo cobrado”, explica. 

A organização desenvolve ações anuais, permanentes e de longo prazo, produzindo estudos, pesquisas e propostas em políticas públicas. “Fizemos com outros segmentos na semana passada e, para o ano queremos ampliar, em um projeto que ainda vamos criar”, adianta Benezra.

Prevista para encerrar as 11 horas, a campanha terminou com uma hora de antecedência devido à procura.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895