Preço do aluguel residencial dispara quase 5% no 1º trimestre de 2023, diz FipeZap

Preço do aluguel residencial dispara quase 5% no 1º trimestre de 2023, diz FipeZap

Variação da locação residencial no Brasil entre janeiro e março corresponde ao dobro da inflação do mesmo período, diz FipeZap

R7

publicidade

A tentativa de alugar um imóvel no começo de 2023 ganhou a alta dos preços como um entrave para as famílias. Somente no primeiro trimestre, o valor médio das locações residenciais no Brasil saltou 4,63%, segundo dados apresentados nesta terça-feira (18) pelo Índice FipeZap+, que monitora as 25 principais cidades brasileiras.

A variação apresentada é duas vezes maior do que a inflação oficial acumulada para o mesmo período, de 2,09%. Já o IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), utilizado no reajuste da maioria das locações no Brasil, tem alta de apenas 0,2% nos três primeiros meses deste ano.

No acumulado dos últimos 12 meses, o preço das locações acumula uma alta nominal de 17,2%, a maior variação para um período anual desde dezembro de 2011, ano que marca o início da série histórica do indicador. O resultado também supera os principais índices de preço da economia brasileira para o período. 

Com as oscilações, o preço médio do aluguel de imóveis residenciais foi de R$ 38,35 por metro quadrado em março. Significa dizer que, para locar um "imóvel-padrão" de 65 m² em território nacional, o interessado deve estar disposto a desembolsar, em média, quase R$ 2.500 todos os meses.

Cidades

Individualmente, todas as cidades acompanharam o movimento positivo do FipeZap no primeiro trimestre, com destaque para as altas nas 11 capitais pesquisadas: Goiânia (+13%), Florianópolis (+12,4%) e Fortaleza (+7,7%) lideram as altas.

Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro (+6,7%), Belo Horizonte (+5,7%), Curitiba (+5,5%), Salvador (+4,8%), São Paulo (+3,3%), Recife (+2,63%) e Brasília (+2,12%). Porto Alegre, por sua vez, teve a única variação abaixo do IPCA para o período, de 1,5%.

Em termos monetários, São Paulo apresentou o preço médio de locação residencial mais elevado, de R$ 47,06 por metro quadrado. A capital paulista é seguida por Florianópolis (R$ 43,84/m²), Recife (R$ 43,63/m²), Rio de Janeiro (R$ 40,16/m²) e Brasília (R$ 37,19/m²).

Por outro lado, as capitais monitoradas com menor valor de locação residencial na última apuração mensal são Fortaleza (R$ 25,05/m²), Porto Alegre (R$ 28,23/m²), Goiânia (R$ 29,69/m²) e Curitiba (R$ 31,61/m²).


Cabelo e maquiagem no topo

Profissionais da beleza estão em primeiro lugar entre os novos registros de MEIs

Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895