Aprovado o projeto que altera o Programa de Incentivo à Permanência na Escola em Porto Alegre

Aprovado o projeto que altera o Programa de Incentivo à Permanência na Escola em Porto Alegre

Texto prevê mudanças para viabilizar execução da Lei nº 13.219/2022 e garantir pagamento de bolsa aos alunos do Ensino Fundamental

Correio do Povo

Alunos poderão realizar saques parciais do benefício, mas valor total só fica disponível após conclusão do Ensino Médio

publicidade

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou (em 17/5), o projeto de lei do Executivo que propôs alterações na Lei nº 13.219/2022, que instituiu o Programa Municipal de Incentivo à Permanência na Escola. Essa legislação, que busca combater a evasão escolar, garante o pagamento de uma bolsa incentivo, no valor de R$ 1.750 por ano, para alunos do Ensino Fundamental da rede municipal da Capital.

Conforme a Prefeitura de Porto Alegre, o benefício é destinado a estudantes matriculados no 9º ano, devidamente cadastrados no Cadastro Único (CadÚnico). Além disso, é preciso que os participantes estejam de acordo com os requisitos de renda, situação social, bem como de frequência (80%) e bom comportamento escolar.

Do valor total da bolsa, será possível realizar saque parcial anual de R$ 437,50. O restante do valor ficará disponível para saque, pelo próprio estudante, em até quatro anos após ser finalizado o Ensino Fundamental, se comprovada a conclusão do Ensino Médio. Dessa forma, o valor final será composto pela soma dos saldos anuais de R$ 1.750,00, descontados os saques parciais de R$ 437,50.

Para a secretária municipal de Educação, Sônia Rosa, o projeto é “importantíssimo para que os alunos de maior vulnerabilidade tenham um incentivo financeiro para persistirem na jornada escolar com frequência e comprometimento”. 




Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895